Paraíba tem redução na taxa de retransmissão do coronavírus em junho, diz pesquisa

Números fazem parte dos dados produzidos pelo projeto Covid-19 Analytics, feito em parceria pela PUC-Rio e a FGV

A Paraíba reduziu a taxa de contágio do novo coronavírus de 1,58 no dia 31 de maio, para 1 no dia 30 de junho. Os números fazem parte dos dados produzidos pelo projeto Covid-19 Analytics, feito em parceria pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e a FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Para o cálculo, os pesquisadores consideram o Rt, que mede a taxa de retransmissão do vírus. Quando ela está abaixo de 1, significa que a média de pessoas contaminadas por um infectado está abaixo de uma, o que indica uma redução no ritmo da epidemia.

Os seis estados que tiveram alta de taxa entre 31 de maio e 30 de junho foram: Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A maior taxa do país, segundo o cálculo, é 1,92 em Roraima.

Ao todo, seis estados estão com taxa inferior a um: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão e Pará. Na Paraíba, o mês de junho fechou com taxa igual a um.

A menor taxa do Brasil, de 0,8, estava no Maranhão, que —coincidência ou não— foi o primeiro a ter um lockdown, ainda no começo de maio. O estado tem taxa inferior a um há 20 dias.

Amazonas e Acre também estão com taxas abaixo de um há mais de 20 dias —28 e 25 dias, respectivamente—, mas os índices são maiores que o do Maranhão: 0,95 (AM) e 0,96 (AC).

De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde, divulgado nessa quarta-feira (1º), a Paraíba registrou mais 1.218 casos confirmados do coronavírus e chegou a um total de 48.175 infectados. Número de óbitos devido à doença é de 1002.

Com informações do UOL

Comente