Paraíba registra aumento de 271% no número de doadores de órgãos em três anos

Este ano os números também vêm aumentando em comparação com o ano anterior. Já são 14 doadores efetivos e 94 transplantes realizados

O número de doadores de órgãos na Paraíba cresceu 271% nos últimos três anos, segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO). Em 2021, foram registrados 26 doadores efetivos de órgãos, enquanto em 2018 foram apenas sete doadores efetivos no estado. O número por milhão de população (pmp) saltou de 1,7 para 6,4.

“Essa conquista é fruto do comprometimento que o Governo do Estado tem com a saúde da população paraibana. Desde o início dessa gestão, passamos a ter um olhar diferenciado para a doação de órgãos e o resultado são vidas salvas e sonhos renovados por meio dos transplantes realizados,” enfatiza a secretária de estado da Saúde, Renata Nóbrega.

Este ano os números de doações e transplantes também vêm aumentando em comparação com o ano anterior. Já são 14 doadores efetivos e 94 transplantes realizados. As doações aconteceram em João Pessoa e Campina Grande. O aumento mais significativo tem sido observado após a redução dos casos de covid-19.

“Começamos 2022 com números bastante positivos. Estamos atingindo nossa meta de uma doação por semana, além de ter alcançado um número expressivo de autorização familiar, que é reflexo do trabalho de conscientização realizado pela Central de Transplantes. Também é importante ressaltar o total apoio, incentivo e olhar sensível do Governo e da Secretaria de Estado Saúde como determinantes para alcançarmos esse patamar. A Paraíba segue no caminho certo”, destaca a chefe do Núcleo de Ações Estratégicas da Central de Transplantes, Rafaela Carvalho.

Na fila, 295 pessoas ainda esperam por um transplante de córnea, quatro esperam por um transplante de coração, 17 aguardam um transplante de fígado e 187 precisam de um transplante renal.