Paraíba investe em segurança, reduz estupros e mortes violentas, diz anuário

A Paraíba está investindo mais em segurança pública do que muitos outros Estados e isso tem levado à redução nos crimes por estupros e nas mortes violentas. É o que diz o Anuário Brasileiro da Segurança Pública 2018, divulgado nesta quinta-feira (9). O Estado apresenta uma participação de 12,1% entre os gastos com segurança pública, o que o coloca entre as quatro unidades da federação que mais investem.

Segundo o Anuário, a taxa de mortes violentas intencionais no Estado apresentou redução de 3,5% em 2017 em relação ao ano de 2016. Passou de 33,1 mortes por grupo de 100 mil habitantes para 31,9. Foi a quarta maior redução verificada no Nordeste.

Publicidade
ALPB

Em números absolutos, foram registradas 1.324 vítimas em 2016 e 1.286 em 2017. Conforme o Anuário, João Pessoa se destaca entre capitais com Taxa de Homicídios em 2017 de 35,2, o que representa uma redução de 19% em relação a 2016, a segunda maior queda do índice na Região Nordeste. A Capital paraibana também registra um processo continuado de redução, pois em 2010 tinha uma taxa de 80,2, conforme o Mapa da Violência.

A Paraíba foi o segundo Estado do Brasil que apresentou a maior redução na taxa de casos de estupro entre 2016 e 2017. Apresentou uma redução de 21,8% da taxa, ficando atrás apenas do Acre, com uma diminuição de 25,4% da taxa. A redução foi de 99 casos, passando de 464 para 365 registros. O anuário também apontou as tentativas de estupro, que teve um leve aumento de 10,4%, passando de 18 em 2016 para 20 em 2017.

Em relação aos gastos com Segurança Pública por parte do Governo do Estado, o estudo revela que a Paraíba teve uma despesa geral de mais de R$ 1,1 bilhão no ano de 2017 (R$ 1.166.974.974,54). É o que mais investe na área, proporcionalmente, ao lado do Rio de Janeiro (14,1%), Alagoas (12,7%) e Goiás (12,1%).

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]