Paraíba é o 4º estado brasileiro com maior aumento no número de presos estudantes

Dados divulgados mostram o número de presos estudantes saiu de 1.238 para 2.285, um aumento de 84,5%, entre os anos de 2017 e 2019

A Paraíba está entre os quatro estados Brasileiros, que concentram o maior números de presos envolvidos em atividades educacionais durante os últimos dois anos, de acordo com informações divulgadas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), na terça-feira (19).

De acordo com os dados divulgados, o número de presos que começara a estudar na Paraíba saiu de 1.238 para 2.285, um aumento de 84,5%, entre os anos de 2017 e 2019. O Estado ficando atrás apenas dos estados de Maranhão (586%), Ceará (165%) e Rio Grande do Norte (121%).

O estudo mostra que o aumento foi gradativo nos dois anos. Em dezembro de 2017, a Paraíba tinha 12.216 presos, sendo que 1.238 (10,13%), estavam engajados em atividades educacionais. No final do ano seguinte, o número de presos subiu para 12.924, mas também aumentou para 1.773 (13,72%) o número de estudantes. Já no final de 2019, o estado tinha 13.326 presos e 2.285 (17,15%) deles nas atividades.

Evolução do número de presos envolvidos em atividades educacionais na PB

Ano Presos Em atividades educacionais %
2017 12.216 1.238 10,13%
2018 12.924 1.773 13,72%
2019 13.326 2.285 17,15%

No ranking nacional por percentual de presos em atividades educacionais por número de detentos no estado, tomando como base o ano de 2019, a Paraíba aparece em 10º lugar no país, atrás apenas de Maranhão (55,85%), Santa Catarina (46,87%), Pernambuco (32,70%), Paraná (31,94%), Bahia (24,41%), Mato Grosso (22,91%), Ceará (22,17%), Espírito Santo (20,99%) Sergipe (18,48%).

A nota técnica tem dados sobre a evolução dos índices de pessoas presas envolvidas em atividades educacionais nos sistemas prisionais estaduais e também no Sistema Penitenciário Federal (SPF). O Depen considera atividades educacionais as formações de educação básica e profissional, projetos de leitura, videoteca, lazer, cultura e esportes relacionados ao processo educacional.

No texto do documento, o Depen considera que o avanço em vários estados é o resultado da atuação conjunta entre órgãos de esferas distintas e também da instituição de planejamento estratégico para as políticas e pautas prisionais. Inicialmente, foram elaborados planos estaduais com objetivos claros e metas definidas, que exigiu articulações e ações integradas entre diversos atores de dentro e de fora do sistema prisional.