Painel Funesc comemorativo “Zé Lins – 120 anos” traz debate sobre o livro Fogo Morto

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, nesta quarta-feira (18), às 19h30, em transmissão ao vivo pelo YouTube, mais um Painel Funesc especial, com um debate sobre a obra “Fogo Morto”, de José Lins do Rego. O evento ocorre em comemoração aos 120 anos do romancista e traz como convidados os historiadores Márcio José Silva Lima e Luís Felipe do Nascimento, que serão mediados pelo jornalista Jãmarrí Nogueira.

A ação também integra a programação da 7ª edição do Agosto das Letras, que acontece até o próximo domingo (22), de maneira virtual, com transmissão de debates, oficinas, workshops, lançamento de livros, sarau e vídeo-homenagens especiais através na TV Funesc (www.youtube.com/tvfunesc).

Luís Felipe Gonçalves do Nascimento é graduado e mestre em História pela UFPB, com experiência no estudo da relação entre História e Literatura, e ênfase em História do século XX e Regionalismo. Sua dissertação de mestrado teve como tema “O menino de engenho e o engenho da vida: produção e recepção da literatura zeliniana”. Atualmente, estuda a relação entre as escritas historiográficas e a literatura de ficção, destacando a produção intelectual de José Lins.

Márcio José Silva Lima é graduado em História e Filosofia, doutor em Filosofia pela UFPB. Atua principalmente nos seguintes temas: O pensamento de Friedrich Nietzsche, Modernidade, Filosofia da história, Teoria da história e Literatura. É autor das obras “A Guerra e Eu”, romance publicado pela Editora Ixtlan, em 2018, e “A Sutileza do Caos”, também romance, pela Editora Verlidelas, em 2019. Além disso, é editor e administrador do blog Postura Literária.

O mediador Jãmarrí Nogueira é graduado em Jornalismo pela UFPB e pós-graduado em Jornalismo Cultural pela FIP. Trabalha como jornalista profissional há quase 30 anos, tempo em que atuou como repórter no jornal O Norte  e nos jornais Moçada Que Agita, Correio da Paraíba e A União. Também foi colunista do Jornal da Paraíba.

Na rádio, foi redator da Cabo Branco FM, apresentador na Cidade Verde AM e apresentador também na Tabajara FM. Atuou em portais de notícias e como professor de Jornalismo na Fundação Francisco Mascarenhas. Atualmente, é chefe da assessoria de imprensa da Funesc, sendo ainda colunista de cinema da CBN em João Pessoa e colunista de cultura do Portal T5.

José Lins do Rego nasceu em Pilar (PB), em 1901. Com uma vasta obra de romances regionalistas, ele é considerado um dos escritores mais importantes da moderna produção literária nacional, com livros como “Menino de Engenho”, “Riacho Doce” “Doidinho”, “Banguê” e “Usina”. “Fogo Morto” é mais uma obra regionalista e mostra o declínio dos engenhos de cana-de-açúcar nordestinos, traçando um amplo perfil das figuras decadentes que giravam em torno dessa atividade econômica. O livro foi publicado pela primeira vez em 1943 e ficou marcado como a última obra do ciclo da cana-de-açúcar, assinalando também o auge de Zé Lins na literatura de caráter neo-realista.

O ‘Painel Funesc’ estreou no dia 14 de julho de 2020 e, desde então, já foram realizados diversos encontros virtuais, semanalmente. A proposta do projeto é levar ao público discussões sobre diferentes linguagens artísticas, além de assuntos relacionados à produção cultural e à cena paraibana.