Publicidade

Pacientes com dificuldade de locomoção recebem tratamento domiciliar

Os usuários da rede municipal de saúde que possuem dificuldade física de locomoção e necessitam de acompanhamento profissional contínuo podem contar com o Serviço de Atendimento Domiciliar (SAD). O serviço busca levar até o paciente um atendimento mais humanizado e já atendeu aproximadamente 1,2 mil pessoas, desde que foi criado, há dois anos.

- Continua depois da publicidade -

O serviço oferecido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) segue as diretrizes do programa Melhor em Casa, criado no ano passado pelo Ministério da Saúde, que também tem o objetivo de atender pacientes com dificuldades de locomoção, com o intuito de melhorar a qualidade de vida de quem está utilizando

Para cuidar de pessoas que precisam ser atendidas em casa devido ao seu estado de saúde, o SAD conta com o trabalho de 80 profissionais que se dividem em sete equipes básicas (formada por médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos em enfermagem) e quatro equipes de apoio (formada por fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais).

De acordo com a coordenadora do serviço, Soledade Torreão, o SAD proporciona a reabilitação ao paciente. “Nós fazemos o tratamento visando não apenas a melhora física da pessoa, mas proporcionar uma melhor qualidade de vida ao paciente e seus familiares”, afirmou.

Rafael Medeiros, que também coordena o SAD, explica que a frequência de atendimentos se dará de acordo com o grau de necessidade de cada paciente, acontecendo geralmente uma vez por semana. Segundo ele, os casos atendidos variam desde pacientes com sequelas de acidente de trânsito, que estão acamados, até casos mais graves.

“Existe uma alta incidência de patologias do sistema neurológico como acidente vascular encefálico (AVE), trauma raquimedular, politrauma e outras patologias como alzheimer, parkinson, esclerose lateral amiotrófica, esclerose múltipla, entre outras. Além disso, temos grande quantidade de pacientes com demandas por curativos especiais”, afirmou Rafael.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar