Paciente com suspeita de coronavírus em JP apresenta melhora, diz secretário de Saúde

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros informou, nesta quinta-feira (27), que o paciente com suspeita de estar infectado com o coronavírus em João Pessoa apresentou uma melhora acentuada do desconforto respiratório, não apresentou febre e responde satisfatoriamente à medicação.

De acordo com Geraldo Medeiros, o homem de 59 anos esteve durante nove dias no Norte da Itália, onde estão ocorrendo vários registros da doença. O caso é suspeito, mas apresenta um fator atenuante, já que o paciente apresentava sintomas respiratórios ao sair do país, o que contribui para a diminuição da possibilidade do coronavírus, segundo o secretário.

As amostras foram enviadas para o Lacen, que deve diagnosticar gripe comum, o que automaticamente afasta a suspeita de coronavírus; para um laboratório privado em convênio com o Estado; e outra amostra enviada para o Evandro Chagas, no Pará. Os três locais oficiais são: a Fio Cruz no Rio de Janeiro, o Adolfo Lutz em São Paulo e Evandro Chagas no Pará.

“Somente com o resultado do Evandro Chagas poderemos dar uma resposta”, explicou.

Até o momento não foi notificado nenhum outro caso suspeito na Paraíba. O secretário ainda tranquilizou a população e destacou que o vírus não está circulando no Brasil, pois todos os casos suspeitos foram importados de outros países.

“É preciso que as pessoas entendam que o coronavírus não está circulando no Brasil. O caso confirmado em São Paulo é importado do Norte da Itália e os outros 20 casos suspeitos também são importados”, pontuou.

Prevenção

Geraldo Medeiros comentou sobre o pânico desnecessário e afirmou que o protocolo de segurança não determina o uso de máscaras. “Gera um pânico que não é necessário. Não há necessidade de ir à unidade de saúde por sintomas de gripe comum, só se você tiver contato com um caso confirmado de coronavírus ou contato com alguém que esteve nos últimos 14 dias em países onde há circulação do vírus e que apresente sintomas respiratórios, então deve comunicar à Secretaria de Saúde”, comentou.

Plano de contingenciamento

A Secretaria de Saúde do Estado elaborou um plano de contingenciamento que conta com 18 leitos no hospital Clementino Fraga, três leitos infantis no Hospital Universitário Lauro Wanderley e alguns leitos no Hospital Pedro I, em Campina Grande.

Além disso, todos os profissionais de Saúde, UPAs, Emergência e hospitais privados receberam capacitação para que a pessoa com suspeita de contaminação seja isolada e não contamine nenhum profissional de saúde.

As pessoas com suspeita de estarem com coronavírus devem se dirigir às emergências de hospitais públicos e privados, o Complexo Hospitalar Clementino Fraga é a segunda etapa. Os casos suspeitos serão atendidos nessas unidades de saúde e quando o caso é verificado, do ponto de vista epidemiológico, é isolado e encaminhado para o Clementino.

Comente