Operação Semana Santa atende quase 200 denúncias de aglomerações de pessoas na PB

A Operação Semana Santa atendeu 198 denúncias de aglomerações e descumprimento das medidas de prevenção contra o novo coronavírus, da noite da quarta-feira (8) até o início da madrugada dessa segunda-feira (13). Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Avaliação (EM/7) da Polícia Militar e mostram que, além do trabalho de orientação sobre a necessidade do isolamento social, a PM prendeu e apreendeu 136 suspeitos de vários crimes e retirou 32 armas de fogo das ruas.

O relatório final da operação foi apresentado ao comandante-geral da corporação, coronel Euller Chaves, que fez uma reunião por videoconferência com comandantes de todo o estado para definir as estratégias operacionais para os próximos dias. Entre os objetivos, está a intensificação de várias ações contra os Crimes Violentos Patrimoniais (CVP), que são os roubos, com a realização de abordagens, pontos-base e aumento das rondas para promover a segurança nos bairros e cidades.

Os resultados da Operação Semana Santa mostram que foram conduzidos até as delegacias 117 adultos, 10 adolescentes e nove procurados pela Justiça, no trabalho realizado nos dias do feriado. Os objetos de crimes apreendidos no período foram 32 armas de vários calibres, 70 munições e 23 veículos (entre carros e motos) com queixas de roubo ou furto.

Isolamento social

O papel da Polícia Militar em fiscalizar, orientar e fazer cumprir o decreto do isolamento social já resultou em 1.282 atendimentos de chamados para ir a locais com aglomerações de pessoas, nas três últimas semanas. A maioria se concentra na região metropolitana de João Pessoa.

Bancos e lotéricas

A segunda-feira (13) começou com o registro de grandes movimentação em bancos e casas lotéricas de todo o estado, por causa do pagamento do auxílio emergencial a trabalhadores informais. Nas agências da Caixa Econômica, a PM percebeu maior fluxo de pessoas e nesses estabelecimentos foi feito um trabalho de orientação sobre o que diz o decreto nº 40.141, de 26 de março de 2020, para manter a distância mínima de 1,5 metro entre as pessoas nesses locais. As fiscalizações continuam nos próximos dias.

Comente