- Publicidade -
Cotidiano

Operação flagra mais de 80 veículos de transporte clandestino na capital

A fim de combater o transporte clandestino de pessoas, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) junto com o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPtran), com apoio do MP-PROCON/PB, realizaram uma operação de fiscalização na capital paraibana flagrando mais de 80 veículos em atividade irregular, entre motos e carros de passeio. De acordo com a Lei Complementar Municipal 44/2007, a prática é ilegal, além de ser perigosa e insegura.

- Continua depois da publicidade -

De agosto a outubro, os órgãos autuaram mais de 75 condutores pela atividade de transportar passageiros de modo ilegítimo. Durante os três meses de operação foram feitas mais de 400 abordagens a veículos suspeitos nos bairros Geisel, Mangabeira, Valentina, Cruz das Armas, Indústrias e no centro de João Pessoa. Fora o risco de utilizar um meio de transporte duvidoso, o transporte clandestino é um dos fatores que contribuem para a atual crise do setor de transporte público regular.

Na opinião do diretor de Relações Institucionais do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de João Pessoa (Sintur-JP), Isaac Júnior Moreira, a prática da atividade gera uma concorrência bastante desleal. “Em uma conta simples, se cada carro transportar quatro passageiros por vez e fizer uma média de 12 viagens por dia, seis dias por semana, cobrando R$ 3,50 por passagem, ao final de um mês 28.800 passageiros terão sido transportados ilegalmente e o setor paralelo vai ter arrecadado R$ 403.200”, explica.

Comente

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected] | WhatsApp: (83) 98176 - 1651

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar