Operação do MPT, PRF e PM prende mulher por exploração sexual de adolescente em casa noturna na PB

O Ministério Público do Trabalho(MPT), a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar da Paraíba iniciaram a Operação Grilhões na madrugada de sábado(24) para domingo(25) com objetivo de combater a exploração sexual de crianças e adolescentes na divisa entre os estados da Paraíba e Rio Grande do Norte, mais precisamente em Araruna/PB, Tacima/PB e Passa e Fica/RN. A ação também contou com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba.

Dos estabelecimentos

Em cada uma das três cidades as equipes foram à um estabelecimento comercial chamado “Amazonas Bar”, os três pertencentes a uma mesma proprietária(34). Durante a abordagem nos locais, as equipes confirmaram que se travam de prostíbulos, com a presença de mulheres trajando roupas íntimas(lingeries), algumas grávidas(ao menos três) e elevada quantidade de homens consumindo bebidas alcoólicas.  Os imóveis se dividiam basicamente em um salão contendo mesas e cadeiras, um palco com baixa iluminação e várias portas para acesso a pequenos quartos, sem ventilação,  com vasos sanitários dentro. Nos três locais as condições insalubres chamaram a atenção, pois era constante a presença de baratas, cheiro de urina e fezes.

Da adolescente

Em Passa e Fica/RN, após revistas iniciais nas pessoas e no local, percebeu-se que uma jovem(17 anos) havia se trancado em um dos quartos, estava vestida como o restante das mulheres, ou seja, somente com uma lingerie. Esta informou inicialmente que tinha 19 anos, fato desmentido após consultar os sistemas de praxe. Neste momento foi dada voz de prisão para a proprietária(34 anos) por exploração sexual de adolescente e esta conduzida para a delegacia de polícia civil no Estado do Rio Grande do Norte e a jovem(17) após ouvida na condição de vítima, foi encaminhada para o Conselho Tutelar da área.

Da droga

Foi encontrada pequena quantidade de maconha nos pertences de umas das jovens que se encontravam no local, em Passa e Fica/RN, lavrou-se um Termo Circunstanciado de Ocorrência e a mulher assinou um Termo de Compromisso de comparecimento à justiça e liberada em seguida, a droga encaminhada para a perícia. Algumas mulheres  também foram ouvidas no local pelo procurador do MPT presente.

Denuncie

A PRF informa que qualquer cidadão pode contribuir no combate a esse crime. A denúncia, que será anônima, pode ser feita pelo Disque 100, cujo atendimento é direcionado para o enfrentamento da violência contra crianças e adolescentes, ou pelo 191, número de emergência da PRF. Ambos funcionam 24 horas por dia, 7 dias por semana, e a ligação é gratuita.

Comente