O que é lockdown? Santa Rita anunciou e medida já é cogitada na Grande JP

Ação é uma imposição que pretende o bloqueio total por profissionais de segurança sem permissão para entrar ou sair

Mesmo com as recomendações por distanciamento social e decreto que instituem quarentena pelas autoridades, com o objetivo de garantir o achatamento da curva de contágio e evitar aceleração da transmissão do novo Coronavírus (Sars-Cov-2), diversas cidades brasileiras desrespeitam a medida. Em municípios onde há maior registro da Covid-19, o índice de 70% de isolamento social, recomendado pelas autoridades sanitárias, não está sendo alcançado, ficando em média abaixo dos 54%, de acordo com relatório do sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI).  Uma possível saída? O lockdown.

+ Paraíba bate recorde mais uma vez e registra 142 casos de Covid-19 em 24h

Por isso, os governadores já pensam em adotar o sistema de “lockdown”: uma imposição que pode ser determinada por decisão judicial, que pretende o bloqueio total por profissionais de segurança de todas as entradas do perímetro determinado (cidade, estado ou país) e ninguém tem permissão de entrar ou sair. Segundo especialistas, lockdown é o nível mais alto de segurança, e pode ser necessário em situação de grave ameaça ao Sistema de Saúde.

Na Paraíba, o município de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, o prefeito Emerson Panta (PSDB), anunciou nesse domingo (03), que a cidade entrará em lockdown na tentativa de evitar e/ou controlar a propagação do novo Coronavírus. Panta informou que a decisão foi tomada em comum acordo com o governador João Azevêdo (Cidadania) e com a equipe técnica da Secretaria de Saúde.

+ Governador diz que próximos dias serão difíceis na PB: “melhor remédio é isolamento”

Após a decisão, fica suspensas todas as atividades não essenciais à manutenção da vida e da saúde, com exceção de serviços de alimentação, farmácias, e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas, além da restrição da circulação de pessoas, e o trafego de carros, permitidos apenas para caminhões, ambulâncias, veículos transportando pessoas para atendimento de saúde e atividades de segurança. “Precisamos colocar um freio nessa pandemia enquanto podemos. Para isso a prefeitura avaliou diversos dados e estamos anunciando o fechamento da cidade”, declarou Panta. Atualmente a cidade registra cem casos da Covid-19, e quinze óbitos.

Região Metropolitana de João Pessoa concentra aproximadamente 85% dos casos da Covid-19 (Foto: Secom-JP)

No mundo

Essa medida de bloqueio total foi adotada em cidades como Wuhan, província de Hubei , na China, considerada o “marco zero” do novo coronavírus. Entre 23 de janeiro e 8 de abril, ninguém podia entrar ou sair sem autorização expressa do governo. A província chegou a ter 97% das mortes pela COVID-19 do mundo, mas, após o lockdown, o local praticamente zerou o número de casos novos da doença. Espanha, Estados Unidos, Itália, entre outros países, também adotaram o lockdown, que se mostrou eficiente na maioria deles.

+ Brasil registra 263 mortes e mais de 4 mil casos confirmados em 24 horas

Nacionalmente

No Brasil, as cidades de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, no Maranhão, serão as primeiras do país a adotarem esse tipo de restrição. A medida foi determinada pela Justiça, a partir de ação do Ministério Público do Maranhão, e acatada pelo governado Flávio Dino (PCdoB), após um levantamento constatar ritmo elevado de crescimento do novo Coronavírus no estado.

De acordo com boletim da Secretaria de Saúde do Estado (SES) da última segunda-feira (4), a Paraíba tem 1.361 casos confirmados e 85 mortes por coronavírus. Mais de 140 novos casos e seis mortes foram confirmados nas últimas 24 horas. No país, o Ministério Saúde já registrou 101.147 casos de coronavírus e 7.025 mortes da doença. Nas últimas 24 horas foram registrados 4.588 casos novos e 275 novos óbitos, sendo que a maior parte é referente a outros períodos, mas foi inscrita de ontem para hoje.

+ João sanciona lei para distribuição de cesta básica para 260 mil alunos da rede estadual

O que dizem os especialistas

Para os pesquisadores, o melhor cenário seria a aplicação de medidas rigorosas por curtos períodos, para posterior retomada

Publicada inicialmente pelo portal CanalTech, uma pesquisa publicada no dia 16 de março pelo Centro de Análise de Doenças Infecciosas do Imperial College London, da Inglaterra, que orientou a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o governo inglês no combate à SARS, gripe aviária e gripe suína de 2009, causou um alerta em outros países.

Para os pesquisadores, o melhor cenário seria a aplicação de medidas rigorosas por curtos períodos, para posterior retomada. O estudo fala sobre o isolamento vertical como mitigação, quando a transmissão do vírus não será interrompida por completo, mas sim reduzida, mantendo isolado apenas o grupo de risco.

Já o isolamento horizontal, sem limitar os grupos, mantendo todos dentro de casa, é tratado como supressão, reduzindo o número de contaminação restringindo a transmissão pelo contato humano, sendo a medida mais eficaz, mas também mais radical. O estudo chegou à conclusão que se outros países adotarem medidas de supressão cedo, grande parte das vidas podem sair ilesas ao vírus.

Comente