Nova Imortal: escritora Iêda Lima será empossada na Academia de Letras de CG

Autora de livros como “Ruído do Silêncio”, “O novo e o velho na gestão da qualidade do transporte urbano”, “Um olhar no retrovisor e outro na estrada”, além de vários artigos e crônicas publicados em periódicos brasileiros, a escritora Iêda Lima será empossada no próximo 03 de março, na Academia de Letras de Campina Grande – ALCG.

A eleição ocorreu em 04 de agosto de 2022, para ocupar a Cadeira nº 34, da ALCG, que tem como patrono o teatrólogo paraibano de Campina Grande, Vicente de Paulo de Holanda Pontes, conhecido como Paulo Pontes, e que teve como primeira ocupante a professora Josefa Dorziat Quirino Barbosa, a eterna Mestra Dorziat.

A cerimônia de posse será às 19 horas do dia 3 de março próximo, no auditório 01 do Hotel Village Premium, que será conduzida pelo presidente da ALCG Thélio de Queiroz Farias. Na ocasião, a nova imortal será saudada pelo acadêmico José Mário da Silva Branco.

Para Iêda Lima, “escrever é dialogar com os vivos, à luz do legado que os mortos nos deixaram, para contribuir com a evolução cultural e espiritual da humanidade e deixar fluir um raro dom, o da criação literária, explorando a riqueza de uma língua.” e que ” contar com uma Academia de Letras, para amarrar a literatura no poste do tempo, parafraseando o poeta Manuel de Barros, é um privilégio.

“Por isso e para isso, e para dar continuidade à grande paixão de Paulo Pontes, de uso da palavra adequada para se comunicar com o público, e fazer jus à trajetória da Mestra Dorziat, verdadeira guardiã da língua portuguesa, ingresso neste templo do saber, a Casa Amaury Vasconcelos.”, conclui Iêda Lima.

A Academia de Letras de Campina Grande (ALCG) foi fundada em 9 de abril de 1981, por intelectuais campinenses, tendo à frente, Amaury Vasconcelos e Aluízio Campos, entre outros.

A ALCG passou a se denominar casa Amaury Vasconcelos, por decisão de seus membros, a partir de 2002.

Conheça um pouco mais sobre Iêda Lima:

Iêda Lima nasceu em 08 de julho de 1948 em Campina Grande, Paraíba. Filha de Otávio Adelino de Lima e de Luzia de Oliveira Lima, estudou no Externato São José, Colégio Diocesano Pio XI e Colégio Estadual da Prata, em Campina Grande. Neste, fez o ensino médio, em curso noturno.

Simultaneamente, trabalhou como professora, em uma escola municipal, e depois no Convento Seráfico Santo Antônio Ipuarana, em Lagoa Seca. Foi membro da Juventude Estudantil Católica (JEC) nos anos 60.
Iêda Lima é formada em Economia de Transportes, pela Escola Superior de Transportes e Comunicações de Dresden, na Alemanha; e pós graduada em Engenharia de Transportes, com título de Mestre, pela Universidade Federal da Paraíba/Campina Grande e de Doutora, pela USP de São Carlos.

Desde junho de 2016 dedica-se à literatura, como parte do seu projeto de terceira idade.