Noivo morre e 113 convidados são diagnosticados com coronavírus após casamento

Homem quis adiar a celebração, mas foi desaconselhado pela família por conta das "enormes perdas financeiras" que isso causaria

Um casamento na zona rural de Patna, na Índia, foi o maior disseminador de Covid-19 no estado de Bihar. Após a celebração, 113 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus.

O noivo morreu no dia 17 de junho, dois dias depois do casamento. O corpo dele foi cremado, e por esse motivo, não é possível saber se ele contraiu o vírus.

O homem de 30 anos havia sido internado poucos dias antes do casamento, mas recebeu alta a tempo de subir ao altar. Segundo informações, ele quis adiar a celebração, mas foi desaconselhado pela família por conta das “enormes perdas financeiras” que isso causaria.

Raj Kishor Chaudhary, médico e diretor do hospital da cidade, disse ao jornal Metro que todos os convidados da festa foram “identificados e isolados”, sendo a maioria assintomática. O exame da noiva deu negativo.

Cerca de 300 pessoas estiveram no casamento e 200 compareceram ao funeral do noivo.

Foi aberta uma investigação para apurar violações do distanciamento social nas duas ocasiões. As regras atuais na Índia permitem apenas 50 convidados em cerimônias matrimoniais e 20 pessoas em funerais.

A Índia tem mais de 17 mil mortes por coronavírus e pelo menos 600 mil infectados. O país encerrou, no início de junho, o bloqueio total de dois meses. A maioria das empresas e dos negócios voltou a funcionar em 8 de junho, assim como hotéis, restaurantes, shoppings centers e templos religiosos. Voos domésticos também foram retomados.

Do Metrópoles