“Não temos vestígios de óleo nas praias da Paraíba”, afirma Capitania dos Portos

Após um relatório do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apontar que duas praias da Paraíba, Tambaba e Tabatinga, no município de Conde, estariam com vestígios de óleo, a Capitania dos Portos negou a informação nesta segunda-feira (28).

De acordo com o setor de Inspeção Naval, o relatório que é ou foi enviado pelo Ibama consta informações de algum tempo. “Esse relatório ele permaneceu, que é um link que existe que é mandado para Brasília, para o Plano Nacional de Contingência, então ele fica registrado lá. Essa informação ela não foi atualizada. Ela consta a mesma informação, [é um dado que] persiste”, informou a Capitania dos Portos.

Conforme a Capitania, não há vestígios de óleo nas praias do estado. “O que tem aparecido são ‘bolachas’, gotículas pequenas, resquícios passados do início de setembro”, esclareceu. Ou seja, são pequenos fragmentos que ficam à deriva, e com a movimentação da maré chegam à praia.

A Capitania também disse que contactou o Ibama nesta segunda-feira. Com isso, o Instituto já está providenciando um novo tipo de encaminhamento.

“Temos equipe no local de todas essas praias, fazendo monitoramento desde Pontinha, na divisa com Pernambuco, passando por todas as praias do litoral norte e sul. Inclusive, acabamos de passar por Tambaba e vamos passar também por Tabatinga, Gramame”, destacou.

O que diz a Secretaria de Meio Ambiente do Conde

De acordo com a secretária de Meio Ambiente, Vescijudith Fernandes, nesta segunda-feira (28), o litoral do Conde está sem vestígios de óleo nas praias. A pasta está atuando em parceria com a Capitania dos Portos na Paraíba e fazendo um monitoramento diário da costa condense.

“As praias estão lindas e limpas, estão próprias para banho. Temos que monitorar todos os dias, o que todo o Nordeste vem fazendo, porque esse óleo pode vir, como pode não vir. Mas todos os dias temos que fazer esse monitoramento, porque quando a maré baixa há a possibilidade de ter um pontinho, que não é de agora, mas quando o óleo apareceu pela primeira vez aqui, em setembro. Se aparecer as manchinhas de óleo, temos que retirar”, afirmou Vescijudith.