“Não há razão para pânico”: supermercados da PB estão abastecidos e têm estoque regulador

Com o surto de coronavírus no país aliado as informações de que estado vizinhos – Pernambuco, Rio Grande Norte e Ceará – estão confirmando casos, a população da Paraíba iniciou um estado histeria, lotando supermercados em busca de estocar alimentos e produtos, e farmácias, para obter máscara e álcool em gel. O Paraíba Já entrou em contato com a Associação de Supermercados da Paraíba (ASPB) para tratar sobre o caso.

O superintendente, Damião Evangelista, desmistificou a necessidade de pânico na população e garantiu abastecimento normal nos estabelecimentos. Além disso, fez um alerta para que a população evite aglomerações nos supermercados, para não facilitar a transmissão do vírus.

+ Por coronavírus, João determina cancelamento de aulas em escolas públicas e privadas e antecipa férias

“A população tem que ficar despreocupada com relação a desabastecimento. Todas as lojas estão com seu estoque regulador, não tem nada sobre faltar produtos. A população tem que ir calmamente nos supermercados, porque se for todo mundo em polvorosa, vai criar uma aglutinação de pessoas que vai facilitar a transmissão do vírus. O que temos que transmitir é tranquilidade. As lojas estão com seu abastecimento normal, nada vai comprometer”,afirmou Damião ao Paraíba Já.

+ Shows, missas, cinema, jogos e eventos: veja o que é afetado com recomendações do Governo por conta do coronavírus

Como a procura por álcool em gel aumentou drasticamente, já que é um dos produtos que auxiliam na prevenção contra o contágio, o produto está em falta, mas os outros produtos seguem com abastecimento normal. Falta álcool em gel tanto nos supermercados quanto nas farmácias. Damião informou que uma grande carga chega na Paraíba nesta quarta-feira (17), o que deve abastecer vários estabelecimentos com o produto.

População lota supermercados de João Pessoa nesta terça-feira e registros viralizam nos grupos de WhatsApp

Nada de pânico

O superintendente da Associação de Supermercados da Paraíba descartou a necessidade de um pânico por parte da população, e tranquilizou toda comunidade paraibana com relação aos produtos disponíveis para compra.

“Não existe a menor possibilidade de estar causando esse pânico. O setor, no Brasil como um todo, está junto com a indústria, monitorando o tempo inteiro para não acontecer desabastecimento. Não adianta essa correria. Lojas como hipermercados que realizam grandes ações de promoções, inclusive ações de queda de preço relâmpago, cancelaram esse tipo de coisa para manter o fluxo normal dentro das lojas”, disse Damião Evangelista.

+ Paraíba terá fiscalização em aeroportos e rodoviárias; João determina quarentena de viajantes vindos de 5 estados

Inclusive, na Ceasa de João Pessoa, centro responsável pelo abastecimento de hortifruti na região, está tudo transcorrendo de forma natural. Neste momento, a preocupação é com as chuvas, não com a doença. Damião ressaltou que “nem na greve dos caminhoneiros a Paraíba teve surto de desabastecimento, onde o país parou. Temos estoque regulador”.

O que diz a Secretaria de Saúde da PB

Governo do Estado lançou normativa para determinar e recomendar ações contra o coronavírus na Paraíba (Foto: Edilane Ferreira/Paraíba Já)

O secretário de saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, também frisou que o pânico não é necessário nem prudente neste momento. Ele destaca que a população precisa seguir as diretrizes e recomendações da SES e do Ministério da Saúde. O estado ainda não registrou nenhuma confirmação de contágio pelo novo coronavírus, até o último boletim, divulgado na manhã desta terça-feira (17), eram 48 casos suspeitos, e 16 tinha sido descartados.

+ Coronavírus: quais os sintomas? Como sei se preciso fazer o teste? E onde devo ir?

“Não há motivo para pânico. Estamos num estágio onde estamos fazendo todo um planejamento. O estado tem respiradores suficientes (precisa de 82 e tem 592), está recebendo 10 leitos completos de UTI para o Clementino Fraga, que já conta com 18, tem uma projeção de 252 leitos de enfermaria para ser utilizado, e tem muito mais. A Secretaria Estadual da Saúde está pronta para enfrentar o coronavírus”, afirmou Geraldo Medeiros ao Paraíba Já.

O principal é a população colaborar e se isolar. “Os idosos precisam ficar em casa, não devem sair para locais de aglomeração, assim como pessoas que têm diabetes, pressão alta, problemas renais crônicos, com câncer, em vigência de quimioterapia, transplantados, todos devem ficar em casa, em recolhimento domiciliar”, frisou o secretário de saúde.

+ Confira na íntegra normativa do Estado que determina medidas contra avanço do coronavírus na Paraíba

O governador João Azevêdo (Cidadania) divulgou nesta terça-feira as normativas que serão publicadas com recomendações e determinação para combater o avanço do coronavírus na Paraíba. Aulas nas redes públicas e privadas vão ser suspensas, servidores do grupo de risco serão dispensados para trabalhar de casa, idosos vão receber vacinas em casa, eventos de massas devem ser cancelados, viajantes vindos de cinco estados devem ficar em isolamento domiciliar, além do recolhimento voluntário ser indicado pra quem apresentar sintomas da doença – apenas em caso de falta de ar, uma unidade de saúde deve ser procurada.

Prevenção e cuidados

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31 de dezembro do ano passado, após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19). O Ministério da Saúde tem uma página especial sobre coronavírus.

Medidas rotineiras do dia a dia podem conter avanço do vírus

O novo coronavírus, chamado de Covid-19, é um vírus respiratório e se espalha pelo contato humano, por isso a prática da higiene individual frequente se faz necessária.

+ Fake news: fazer gargarejo com sal e vinagre não mata coronavírus

Medidas rotineiras do dia a dia podem salvar vidas. Estima-se que, sem a adoção dessas medidas, o número de casos da doença dobre a cada três dias. Portanto, para que a epidemia não evolua, confira abaixo as principais orientações.

– Lave bem as mãos com água e sabão (dedos, unhas, punho, palma e dorso) e seque-as, de preferência com toalhas de papel.

– Higienize as mãos com álcool em gel 70% com frequência.

– Evite aglomerações.

– Reduza o contato social.

– Utilize o álcool gel para higienizar celulares, brinquedos, maçanetas e corrimões.

– Para a limpeza doméstica, aposte na água sanitária para desinfetar superfícies.

– Roupas, inclusive as de cama, de pessoas infectadas devem ser lavadas à parte. Caso não seja possível lavá-las imediatamente, armazene-as em sacos plásticos.

– Evite abraços, apertos de mãos e beijos no rosto.
– Ao tossir, cubra a boca e o nariz com a parte interna do braço ou use lenço descartável (e jogue-o fora imediatamente após o uso).

– Evite levar as mãos aos olhos, nariz e boca.

– As máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais de saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus.

– Tenha em sua residência medicamentos para a redução da febre e controle da tosse. O ideal é que eles sejam receitados por um médico, a depender de cada caso.

– Se você apresenta sintomas da doença, procure uma unidade de saúde.

– Pessoas diagnosticadas com o coronavírus serão aconselhadas pelo médico em relação ao atendimento hospitalar e isolamentos mais apropriados.

– Idosos e doentes crônicos devem evitar contato social como idas ao cinema, shoppings, viagens e locais com aglomeração de pessoas.

– Se imunize contra a gripe: a Campanha Nacional de Vacinação terá início em 23 de março, com priorização para idosos e profissionais de saúde. Mesmo que a vacina não seja especificamente contra o coronavírus, protege contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e Influenza B) e, por isso, ajuda a reduzir a demanda de pacientes com sintomas respiratórios, acelerando o diagnóstico de pacientes com o Covid-19.

Atendimento por telefone

O Governo do Estado disponibilizou um plantão telefônico, que funcionará 24 horas, para a população tirar as dúvidas acerca das primeiras providências em casos de suspeita do coronavírus. Os números são: 99146-9790/99146-9250/99147-0810.

A Prefeitura de João Pessoa criou uma Central de Informações que funcionará a partir do meio dia no telefone 3218 9214. Médicos farão plantão para atender aos chamados da população que apresentarem sintomas de gripe.

Comente