“Não existe risco de ter efeitos na costa da Paraíba”, diz especialista sobre terremoto no Atlântico

O terremoto registrado no Oceano Atlântico, a 1.190km de João Pessoa, apresenta chances mínimas de causar alteração na maré, visto a distância da costa e a intensidade do tremor – de 5.8 graus -, de acordo com o geógrafo Vinícius Lima. Além disso, está descartado qualquer possibilidade de tsunami no litoral nordestino.

“A intensidade não foi nada assustadora, e a distância considerável. Então de fato não existe risco de efeitos na costa da Paraíba e do Brasil nem nas costas das ilhas brasileiras”, afirmou Lima ao Paraíba Já.

+ Terremoto de magnitude 5.8 atinge Oceano Atlântico e gera comentários sobre tsunami na PB

Conforme o especialista, o país não pode ser considerado livre de perturbações tectônicas, porém é privilegiado geograficamente.

“Estamos entre duas placas tectônias. A vantagem do Brasil é que o seu território está no centro dessas placas – a Sul América e a de Nasca. Visto essa situação o território brasileiro não pode ser considerado livre de perturbações tectônicas, mas se encontra em uma posição geográfica privilegiada, onde os sismos são de baixa magnitudes”, disse Lima.

Com relação ao tremor registrado nesta segunda-feira (5), ele ressalta que o epicentro teve foco próximo a cadeia meso Atlântica – o que é muito distante para causar perturbações na costa brasileira. “Não há motivo para preocupação”, assegurou.

(Foto: Reprodução/Google)

O terremoto

Um terremoto de magnitude 5.8 graus foi registrado por volta das 22h deste domingo (4) na região central do Oceano Atlântico. A capital paraibana fica a cerca de 1.190km de distância do hipocentro do tremor.

De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o hipocentro do tremor ocorreu a 10km de profundidade, o que é considerado muito raso.

Conforme o Observatório Sismológico americano, não foram registradas réplicas do tremor e a região não é habitada.

O terremoto foi classificado pelo Serviço Geológico do EUA como “alerta verde”. Isso quer dizer que, com relação a mortes relacionadas aos tremores e perdas econômicas, há uma baixa probabilidade de vítimas e danos.

As localidades mais próximas são Fernando de Noronha (a 730km) e as cidades do litoral nordestino, João Pessoa fica a cerca de 1.190km de distância do hipocentro do terremoto.

Outros terremotos já foram registrados nesta mesma região nos anos de 2017 e 2011, ambos com maiores intensidades: 6.4 e 6.3.

Comente