“Não dá para experimentar com a vida das pessoas”, diz Márcia Lucena sobre flexibilização

Gestora afirmou que vem sofrendo pressão para flexibilizar as medidas de distanciamento social

A prefeita de Conde, Márcia Lucena, em video publicado nas suas redes sociais, nesta terça feira (14), questionou a flexibilização do comércio diante do cenário atual da pandemia da Covid-19, em Conde. A gestora afirmou que irá se reunir às 17h00, com o comitê de crise do coronavírus do município, para definir as diretrizes do novo decreto municipal que deverá flexibilizar o comércio.

A gestora afirmou que vem sofrendo pressão para flexibilizar as medidas de distanciamento social.

“Veremos qual será o resultado de tanta pressão. Não dá para experimentar com a vida das pessoas”, desabafou.

Para Márcia existe um negacionismo sobre o real cenário da pandemia nos estados e nos municípios. De acordo com ela, a paraíba é o único estado do Nordeste que configurou com o maior índice de casos e de mortes.

“Como cidadã me pergunto, o que está fazendo as pessoas acreditarem que da para voltar ao normal? porque não são os dados de avanços e de melhoras, pois eles não existem. Aqui no nosso município o contágio tem sido acelerado e estamos crescendo com o número de pessoas contaminadas. Felizmente, graças ao trabalho da secretaria da Saúde, não estamos crescendo no número de mortes, embora eu ache que oito pessoas mortas é muita gente. Eu não queria ter nenhuma morte aqui”, afirmou a gestora.

Márcia também criticou o descumprimento do decreto por parte da população e explicou que ela, como gestora, é a responsável por salvar vidas das pessoas e as medidas que vem sendo adotadas no município é visando evitar a disseminação do coronavírus no Conde.

“Não adianta estarmos fazendo decretos em cima de decretos, se as pessoas dão um jeito de burlar isso. Não adianta querermos salvar a vida das pessoas e ser colocada num lugar de quem é ruim, isso está invertido dizendo que eu estou deixando as pessoas sem trabalho, não sou eu que estou fazendo isso, é o coronavírus. Agora eu como gestora pública preciso ser responsável com as minhas atitudes e, como cidadã, eu pressiono a gestora pública que sou, no sentido de salvar vidas, que é a minha obrigação”, declarou.

A gestora afirmou que as diretrizes do novo decreto que serão adotadas em Conde, só estarão definidas na noite desta terça-feira, após a reunião com o comitê, e as definições serão baseadas em reuniões realizadas com líderes religiosos, empresários de diversos seguimentos e com representantes da população.

Vaja vídeo

 

 

 

 

Comente