“Não contraponho Célio Alves, não tenho nível intelectual para isso”, rebate Paulino

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB), durante entrevista ao Paraíba Já na manhã desta terça-feira (22), desconversou sobre a declaração do secretário adjunto de Comunicação do estado, Célio Alves, em que ele afirmou que o parlamentar possui tendência tucana e assim não seria independente.

O secretário Célio afirmou que o deputado não faz parte de uma bancada livre, e que Raniery flerta com o grupo Cunha Lima. “Raniery nega as evidências, diz que é de uma bancada independente ou neutra, quando na Assembleia não há essa bancada independente. Aliás na política não existe independência, independente é a Mocidade de Padre Miguel. Aqui na Paraíba ou você é de um lado ou de outro. O que o deputado Raniery tem feito na Assembleia é votar com a bancada cassista”, disse.

Paulino explicou que a ALPB precisa ter uma bancada do “bom senso” e desconversou sobre o discurso de Célio, mas não deixa de alfinetar seu adversário em Guarabira, pois Célio é presidente do PSB daquele município, sigla que o grupo do parlamentar possui divergências.

“Eu disse que na Assembleia precisa ter uma bancada que sobreponha situação e oposição, que seria a bancada do bom senso. Eu acho que todos nós deputados deveríamos estar filiados nela. Não contraponho Célio Alves, não tenho nível intelectual para isso, ele tá acima, será ministro. Só o que desejo a ele é vida longa. Não me interessa nem ouvir a versão dele, só desejo sucesso. Não tenho interesse de trocar notas contra ele. Desejo que ele seja ministro do presidente Ricardo”, declarou.

Comente