MPPB vai investigar suposto nepotismo praticado pelo prefeito de Frei Martinho

SAMSUNG CAMERA PICTURES

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), através da Promotoria de Justiça Cumulativa de Picuí, instaurou inquérito civil para apurar a suposta prática de nepotismo por parte do prefeito de Frei Martinho, Aguifaildo Lira Dantas, conhecido com Aido (PSD). Além disso, também vai ser investigado o favorecimento – caracterizado pela nomeação de servidores públicos comissionados ou designação para função de confiança, com relação de parentesco vedada.

De acordo com o MPPB, isso acontece na Prefeitura e na Câmara de Vereadores. Isso “pode configurar abuso de poder, capaz de causar enriquecimento ilícito, dano ao erário e atentado contra os princípios da administração”. Esses elementos supostamente ilícitos configuram ato de improbidade administrativa – que é “passível de repressão na esfera judicial”.

O inquérito tem prazo de um ano de duração. O despacho que autoriza a investigação foi publicado na quinta-feira (3).

Além do prefeito, são citados no processo:

  • Francisco das Chagas Moura (Secretário de Finanças);
  • Ângela Tibúrcio da Silva Dantas (Secretária de Ação Social);
  • Aguifaneide Lira Dantas Gondim (Secretária de Educação);
  • Edson Barros Batista (Membro da Comissão Permanente de Licitação e Ex-secretário de Finanças);
  • Maria das Vitórias Dias (Diretora da Saúde);
  • Fernando Gouveia Gondim (Chefe de Gabinete);
  • Israel Carlos Dantas Moura (Diretora do Departamento de Turismo);
  • Ricardo Fernandes de Sousa.

O promotor de justiça Sócrates da Costa Agra também solicita que Edson Barros forneça o endereços das pessoas citadas no prazo de cinco dias.

Veja documento

[pdf-embedder url=”https://paraibaja.com.br/wp-content/uploads/2019/10/058.2019.000814-Portaria_despacho-de-instauração-2019-0001032209.pdf” title=”058.2019.000814-Portaria_despacho de instauração-2019-0001032209″]

Comente