O subprocurador-geral de Justiça, Alcides Orlando de Moura Jansen, determinou a instauração de procedimento investigatório criminal contra o prefeito da cidade de Piancó, Daniel Galdino de Araújo (PSD), que foi acusado de ter autorizado gastos com combustível a um posto de Campina Grande antes mesmo de tomar posse, em janeiro de 2017.

De acordo com a denúncia, um mês antes de sua posse como prefeito de Piancó, Daniel Galdino autorizou à tesouraria da prefeitura a pagar a quantia de R$ 13.804,04 à empresa Comercial de Combustível Marinho pelo fornecimento de combustível sem licitação.

Em seu despacho, o subprocurador do Ministério Público da Paraíba aponta a existência de indícios de crime tipificado supostamente praticando pelo prefeito de Piancó. “Os noticiantes acostaram cópia de empenhos, notais fiscais e outros documentos que buscam provar o alegado”, grifou o representante do MPPB.

A denúncia contra Flávio Galdino foi formulada no Ministério Público pelos vereadores de Piancó, Antônio Azevedo Xavier e Pedro Aureliano da Silva.

Veja abaixo cópia da portaria expedida pelo subprocurador-geral de Justiça da Paraíba.

MPPB abre processo criminal contra prefeito de Piancó por comprar combustível sem licitação

MPPB abre processo criminal contra prefeito de Piancó por comprar combustível sem licitação

Comente

Camara Municipal

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here