O Ministério Público de Bayeux requereu liminarmente o afastamento do prefeito interino Luiz Antônio.

O pedido de liminar será analisado pelo juiz Francisco Antunes Batista, da 4ª Vara Mista, que antes de proferir qualquer decisão mandou notificar o gestor para apresentar manifestação por escrito, no prazo de 15 dias.

O afastamento foi solicitado pela promotora de Justiça Maria Edilígia Chaves Leite nos autos da ação de improbidade administrativa ajuizada no último dia 7.

Nela, a representante do Ministério Público alega que em julho de 2017, Luiz Antônio teria solicitado a quantia de R$ 100 mil do empresário Ramonn José Accioli, que seria para pagar uma terceira pessoa, a qual denominou como sendo “o cabra da fita”, a fim de ser divulgado o conteúdo de um suposto vídeo que comprometeria o então prefeito Berg Lima.

“Portanto, restou patente que o réu se utilizou de cargo de vice-prefeito e sucessor legítimo do Chefe do Executivo local, para solicitar diretamente vantagem indevida de um empresário local, tudo com o intuito de receber dinheiro para divulgar um vídeo que culminaria com uma investigação contra o então Prefeito Berg Lima, agindo, assim, em grave violação aos princípios que regem a Administração Pública”, diz a promotora na ação.

Ela destaca que a liminar é necessária, “diante da evidente probabilidade de dano à colheita de provas em decorrência de sua manutenção como Chefe do Executivo, bem como pela necessidade de impedir novas solicitações indevidas, posto que o réu atuou deliberadamente em desvio de suas funções, com o objetivo único de se beneficiar por meio do cargo que ocupa”.

Confira aqui o pedido:

MP pede afastamento de prefeito interino de Bayeux, Luiz Antônio; veja documento

Do Paraíba em Minuto

Comente

Antares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here