MP instaura inquérito para apurar ocupação irregular de ambulantes na praia do Bessa

De acordo com a denúncia, estão sendo locadas cadeiras e outros equipamentos no local, impossibilitando o uso geral por outras pessoas

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) instaurou, na última quarta-feira (17), um inquérito civil para apurar denúncia de ocupação irregular praticada por comerciantes ambulantes e informais na faixa de areia na praia do Bessa, em João Pessoa.

De acordo com a denúncia, estão sendo locadas cadeiras e outros equipamentos no local, impossibilitando o uso geral por outras pessoas, em razão do espaço estar tomado por comerciantes que cobram pelo uso da área.

O inquérito do MPPB destaca que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações (Constituição Federal, art. 225).”

O documento também lembra que a política de desenvolvimento urbano, executada pelo poder público municipal, tem como objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o bem-estar de seus habitantes.

“Considerando que todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações (Constituição Federal, art. 225)”, ressalta trecho.

Conforme o MPPB, os agentes públicos devem agir com presteza e eficiência para aplicar a política de desenvolvimento e de expansão urbana, atendendo às exigências fundamentais de ordenação da cidade expressas no plano diretor, coibindo toda e qualquer prática que infrinja a legislação peculiar vigente, sob pena de incorrer nas sanções, sem prejuízo da responsabilização criminal.

O ministério requisitou aos órgãos municipais vistorias, para verificar as causas da realização de obras que não atendam às exigências fundamentais de ordenação da cidade expressas no plano diretor, suas consequências e responsabilidades.

Confira documento: