Morre em JP, Fernanda Benvenutty, presidente da Samba Unidos do Roger e ícone LGBTQI+

Morreu neste domingo (2), aos 57 anos, a ativista Fernanda Benvenutty, que era símbolo da luta por direitos da comunidade LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros). Ela lutava contra um câncer no estômago e morreu após passar mal na noite desse sábado (1).

Fernanda era presidente da Escola de Samba Unidos do Roger. Natural de Remígio, deixa três filhos. O velório acontece a partir das 17h deste domingo, no Ginásio do Guarany do Róger.

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) emitiu uma nota e lamentou a morte de Fernanda Benvenutty. “Ela que foi pioneira de muitas lutas e de muitas batalhas perdeu a vida vitimada pelo câncer. Nós estamos dilaceradas por perder tão importante personalidade, mas temos certeza que ela cumpriu o seu papel. E nos deixou um belo legado de luta e resistência”, disse a nota.

O prefeito de João pessoa, Luciano Cartaxo, também emitiu uma nota lamentando o falecimento de Fernanda Benvenutty, manifestando “sentimentos de profundo pesar e solidariedade”. Em nota, Luciano Cartaxo disse que “lamenta a grande perda que o movimento carnavalesco sofre com a passagem de uma das mais dedicadas defensoras do Carnaval Tradição de João Pessoa”.

Comente