Moradores de Campina Grande rezam terço coletivo das varandas dos prédios

Moradores de prédios de Campina Grande encontraram um jeito pouco convencional para seguirem professando a fé durante o isolamento social causado pelo coronavírus. Das janelas dos apartamentos, católicos acompanharam juntos a oração do terço enquanto um carro de som passava pelas ruas ecoando a reza.

Uma das organizadoras do terço das janelas, Marinalva Bragagnoli, explicou que normalmente os moradores dos prédios tinham uma rotina de rezar o terço nos apartamentos. Ela relata que o grupo estava disperso após a morte de uma das integrantes do terço, mas que devido à dificuldade do isolamento social implicada pela Covid-19, o grupo resolveu voltar a rezar.

“A gente entendeu que poderia se juntar outra vez, mas não somente dentro do condomínio, a gente precisava ampliar essa súplica”, explicou.

Cada um dos integrantes do grupo ajudou com uma quantia financeira mínima para alugar o carro de som. Valkênia Morais, uma das que participou da varanda do terço coletivo comentou que a quarentena está sendo importante para ter um momento espiritual e repensar valores.

“Todos os dias estamos com muita fé, fazendo a oração pela cura de todos”, comentou Valkênia Morais.

O padre Jorge Rodrigues comentou que os cristãos, neste momento, precisam depositar a fé em Jesus. “Esse Deus que está perto de nós se manifesta com seu amor misericordioso e nós nos comunicamos com ele através da oração”, comentou. Após rezarem o terço juntos, alguns moradores soltaram balões em formato de um terço.

Elizabeth Firmino, uma das participantes do terço, explicou que já que não estão saindo para trabalhar, nem ir à igreja, mas que cada um pode trazer a “igreja” para dentro de casa nesse momento. “Nós podemos trazer Jesus Cristo e Maria para junto de nós, a medida em que nós nos aproximamos dele, ele está conosco”, relatou.

Comente