Ministro do TSE vota pela inelegibilidade de Ricardo Coutinho em Aije da PBPrev

Ex-governador é acusado de pagar retroativos de benefícios da previdência durante o período eleitoral do ano de 2014

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Og Fernades votou, nesta sexta-feira (28) pela inelegibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) no processo da PBPrev, seguindo o posicionamento dado ontem (27), na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), que teve o julgamento adiado. Em sessão extraordinária desta sexta, o ministro Luís Felipe Salomão pediu vistas novamente.

A Aije foi impetrada pela coligação “A vontade do Povo”, que teve como candidato o senador Cássio Cunha Linha (PSDB), que acusa o ex-governador de pagar retroativos de benefícios da previdência próximo ao período eleitoral do ano de 2014.

O ministro Og Fernandes afirmou que ficou clara a responsabilidade do ex-governador e do presidente da PBPrev, Severino Ramalho Leite, que também sofreu a sanção de inelegibilidade, na prática de abuso de poder político com viés econômico.

A condenação não foi aplicada à Lígia Feliciano, que na época era candidata a vice-governador na chapa de Ricardo Coutinho.

Comente