Ministro anuncia valores de novas parcelas do auxílio, mas depois apaga publicação

Assessoria do ministro Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) disse que assunto ainda está em discussão. Postagem foi feita antes de reunião do governo que debaterá o tema

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, anunciou hoje, pelo Twitter, que o governo pagaria parcelas adicionais do auxílio emergencial criado para atender trabalhados afetados pela pandemia do coronavírus. No entanto, pouco depois, a postagem foi apagada.

De acordo com o texto publicado inicialmente por Ramos, o Ministério da Cidadania depositaria mais três parcelas: uma de R$ 500, a segunda de R$ 400 e, por fim, outra de R$ 300. A proposta teria um custo de R$ 229,5 bilhões para os cofres da União.

Segundo a secretaria de governo, o tuíte foi publicado por engano e que o assunto ainda está em discussão.

O auxílio emergencial pagou inicialmente três parcelas de R$ 600, com prioridade para trabalhadores informais, desempregados e a população cadastrada em programas sociais.

O objetivo do socorro financeiro é atingir as pessoas com maior dificuldade de angariar renda em meio à pandemia da covid-19, que levou à necessidade de isolamento social e paralisação das atividades econômicas.

Do UOL

 

Comente