Minas Gerais registra recorde de 216 óbitos por Covid-19 em 24 horas

Minas Gerais teve mais um recorde de mortes por Covid-19 registradas em 24 horas, apenas uma semana desde o recorde anterior. Foram 216 óbitos notificados em apenas um dia, segundo o boletim epidemiológico do governo, nesta quarta-feira (27).

Até o momento, o estado já teve 707.649 casos confirmados de coronavírus, dos quais 14.544 acabaram em morte. Nas últimas 24 horas, houve 8.392 novos registros de casos.

A Covid-19 já causou mortes em 734 dos 853 municípios mineiros – ou 85% das cidades do estado. Todos os municípios já tiveram pelo menos um morador infectado.

Dentre os pacientes infectados pela Covid-19, 63.218 seguem em acompanhamento, internados ou em isolamento domiciliar. E 629.887 mineiros são considerados “recuperados” da doença, ou seja, são pessoas que receberam alta hospitalar e/ou cumpriram isolamento domiciliar de dez dias e estão há 72 horas assintomáticos e sem intercorrências.

Ao todo, 650.322 mineiros já tiveram que ficar em isolamento domiciliar, à espera da recuperação de infecção por Covid-19, desde o início da pandemia. Outros 57.327 tiveram o quadro mais grave da doença e precisaram de internação hospitalar, na rede pública ou privada.

Rostos e histórias por trás dos números: algumas vítimas do novo coronavírus em Minas Gerais. — Foto: Arquivo pessoal

Rostos e histórias por trás dos números: algumas vítimas do novo coronavírus em Minas Gerais. — Foto: Arquivo pessoal

Contaminação em Belo Horizonte

Belo Horizonte é a cidade com mais infectados – 85.114 – e mais mortes – 2.203 – no estado. A taxa de incidência na cidade está em 415,2 por 100 mil habitantes.

Um dia após atingir 86%, a taxa de ocupação dos leitos de UTI em Belo Horizonte teve queda e chegou a 80%. Apesar da redução, o indicador segue em alerta vermelho. Outros dois “termômetros” monitorados pela prefeitura, leitos de enfermaria e número médio de transmissão por infectado, também registraram queda.

As informações estão no boletim epidemiológico divulgado na tarde desta terça-feira (26). Os indicadores são utilizados pela prefeitura para balizar as decisões em relação a reabertura do comércio.

A cidade está fechada para atividades não essenciais desde o último dia 11 de janeiro, para tentar frear o avanço da pandemia.

Do G1.