O governador João Azevêdo se pronunciou, nesta terça-feira (19), sobre a morte do taxista assassinado no último sábado (16), em uma briga de trânsito, no bairro do Bessa, em João Pessoa.

“Não acho que armar o cidadão vai resolver o problema de segurança e esse fato demonstra claramente que seria impossível qualquer política de segurança evitar um crime como aquele”, declarou João.

Ainda segundo o governador, “o cidadão comum, por fato absolutamente desprezível, puxa uma arma e atira em outro trabalhador. A liberação cada vez maior de armas vai de encontro ao que pensamos, queremos pessoas com acesso a políticas públicas e educação, não a armas”.

 

O crime

O crime ocorreu no fim da tarde desta sexta-feira (15) e a vítima foi morta a tiros. Uma filmagem feita por câmeras de segurança mostram o momento exato do crime. O taxista era Paulo Damião dos Santos de 42 anos. Segundo a Polícia Militar, o suspeito foi identificado como Gustavo Teixeira Correia, corretor de imóveis, de 42 anos. Ele estaria bêbado e sendo levado para casa por um motorista de aplicativo, no entanto, se irritou com o taxista, que estava demorando para manobrar um veículo.

Comente