- Publicidade -
Cotidiano

Mais da metade das usuárias do transporte público de João Pessoa sofreram assédio

Praticamente metade dos entrevistados pretos e pardos, também declararam sofrer discriminação racial, aponta a mesma pesquisa

Uma pesquisa realizada por uma Organização Não Governamental (ONG) registrou que mais da metade das mulheres usuárias do transporte público entrevistadas em um levantamento já foram assediadas dentro do ônibus ou enquanto aguardavam o transporte coletivo, em João Pessoa. Segundo a Rede Minha Jampa, a taxa é de 53,57%, para um total de 55 mulheres entrevistadas.

- Continua depois da publicidade -

Além disso, os números mostraram que 76,67% das mulheres confirmaram que foram assediadas dentro do ônibus e 93,33% confirmaram que os homens que assediaram também eram usuários do transporte público. De acordo com o levantamento, nenhuma entrevistada denunciou o assédio nas delegacias.

A pesquisa foi conduzida pelas organizações Minha Jampa e Engajamundo (Núcleo Paraíba), com o objetivo de avaliar o grau de satisfação dos usuários do transporte público de João Pessoa.

Ao todo, 107 usuários do transporte público da capital foram entrevistados entre os dias 11 e 14 de março de 2019.

Os percentuais também levam em consideração a segurança. Para 64,5% dos entrevistados, a segurança nos ônibus é ruim ou muito ruim. No caso das paradas de ônibus, a avaliação é que 83,2% acham que a segurança nesses locais é ruim ou muito ruim. O índice de segurança (23,8%) divide a liderança das principais queixas dos usuários, ao lado de tempo de espera (26,6%) e tarifa (24,7%).

Em relação ao número total de entrevistados, 49,5%, praticamente metade dos entrevistados pretos e pardos, declararam sofrer discriminação racial. As informações são do G1 PB.

Comente

Redação Paraíba Já

Fundado em maio de 2010, o Paraíba Já é um portal de notícias sediado em João Pessoa (PB), que tem compromisso com a verdade, fazendo um jornalismo de qualidade e relevância social.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar