Luiz Fux disse para Deltan Dallagnol, da Lava Jato, “contar com ele”

O editor-executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori, revelou, com exclusividade para Reinaldo Azevedo, da BandNews FM, uma nova conversa envolvendo o então juiz Sérgio Moro e o procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol.

Pela primeira vez, o nome de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) foi citado: Luiz Fux. O ministro foi responsável por barrar uma entrevista que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva concederia à imprensa.

Na conversa, que teria acontecido em 22 de abril de 2016, Dallagnol encaminha para o juiz Sérgio Moro mensagens que enviou para um grupo de procuradores da Lava Jato.

Deltan relata uma conversa que teve com o ministro Fux, que teria dado apoio a Operação após uma “queda de braço” entre Moro e o também ministro do STF Teori Zavascki. Segundo Reinaldo Azevedo, Deltan estava se referindo à “bronca” que Zavascki deu em Moro após o então juiz divulgar grampos de conversas pessoais entre o ex-presidente Lula e a presidente à época, Dilma Rousseff.

O procurador disse ainda que falou com Fux sobre a “importância de nos protegermos como instituições”; e acrescentou: “Em especial no novo governo”.

De acordo com Reinaldo Azevedo, Dallagnol se referia ao governo de Michel Temer; Dilma, porém, só sofreria impeachment em agosto, cerca de quatro meses após a troca de mensagens.

Em 22 de abril de 2016, o processo estava na etapa na qual foi formada uma comissão especial no Senado Federal que analisaria o afastamento de Dilma do governo, o que leva a crer que Deltan e Moro contavam com a queda da petista.

Em resposta, o atual ministro da Justiça e Segurança Pública comemora: “Excelente. In Fux We trust”.

Confira:

troca de mensagens

Veja:

Comente