Luciene de Fofinho é proibida de distribuir cestas básicas até as eleições

Decisão atende a uma ação ajuizada pelo Capitão Antônio, candidato a prefeito pela Coligação Bayeux Unida contra a Corrupção, na cidade

O juiz da 61ª zona eleitoral, Euler Paulo de Moura Jansen determinou, nesta terça-feira (10), a suspensão de distribuição de cestas básicas no município de Bayeux, por parte da gestão da prefeita Luciene de Fofinho (PDT). Na mesma decisão, a Justiça proibiu todas as ações assistenciais promovidas pela prefeitura até o dia 15 de novembro, dia das eleições.

A decisão atende a uma ação ajuizada pelo Capitão Antônio, candidato a prefeito pela Coligação Bayeux Unida contra a Corrupção, na cidade.

Caso a Luciene de Fofinho, que disputa à reeleição na cidade, descumpra a determinação, poderá ser penalizada a desembolsar uma multa diária no valor de R$ 100 mil.

Pela decisão, estão suspensas as concessões de auxílio funeral, bolsa família, cestas básicas, sopas e refeições.

A ação afirma que a prefeita Luciene de Fofinho dispensou a licitação (Processo nº 0024/2020) e firmou contrato administrativo no valor de R$ 434.850,00 para fornecimento de 6.500 cestas básicas. Além disso, Capitão Antônio aponta superfaturamento e abuso de poder econômico, com a distribuição das cestas sem critérios definidos.

Confira decisão da Justiça Eleitoral