Justiça revoga prisão de investigado na Operação Famintos

A 4ª Vara da Justiça Federal em Campina Grande revogou a prisão temporária de Roberto Alves Pinheiro, preso na semana passada na segunda fase da Operação Famintos, que apura irregularidades no fornecimento de merenda escolar para rede municipal de ensino da cidade.

O MPF argumentou “que não há mais necessidade, especificamente em relação ao investigado ROBERTO ALVES PINHEIRO, de novas medidas investigatórias, dado o já apurado até o momento e o próprio teor de seu depoimento, não há mais causa suficiente para a manutenção da custódia cautelar”. 

Então, o juiz Vinicius Costa Vidor afirmou que “tendo o próprio órgão acusador informado da desnecessidade de manutenção da prisão, e não sendo a prisão temporária medida cautelar que possa ser determinada ou mantida por iniciativa do juízo, revogo a prisão temporária do investigado ROBERTO ALVES PINHEIRO”. 

A prisão do investigado foi revogado na última sexta-feira (23). O cumprimento do alvará ocorreu no sábado (24).

Na decisão que autorizou a operação, a Justiça apontou que verificou que Roberto tinha atuação em uma organização criminosa voltada à prática de crimes contra a administração pública, ou seja, teria participação na “fraude das merendas”.

As informações são do blog do Wallisson Bezerra

Comente