Justiça decreta prisão preventiva de núcleo empresarial do Escândalo da Merenda em CG

O juiz federal Vinícius Costa Vidor decretou, nesta sexta-feira (2), para prisão preventiva do núcleo empresarial da Organização Criminosa responsável pelo desvio de R$ 13,7 milhões do erário de Campina Grande.

Frederico de Brito Lira, Luiz Carlos Ferreira Brito Lira, Flávio Souza Maia, Severino Roberto Maia de Miranda, Katia Suênia Macedo Maia e Marco Antônio Querino da Silva estavam presos temporariamente desde o dia 24 do mês.

+ Operação da PF prende 14 em CG e MPF aponta contratação de “fachadas” por gestão Romero

Frederico foi apontado pela investigação como o líder do núcleo empresarial e Luiz Carlos é seu filho; Flávio era o funcionário que representava a empresa de fachada nas licitações Kátia e Marco Antonio, mais dois componentes do grupo, são marido e mulher.

Leia o documento na íntegra:

Comente