Juliette critica PEC da mensalidade em universidades públicas: ‘é direito’

Em publicação no Twitter, a paraibana de 32 anos defendeu a gratuidade do ensino público: "sei o quanto isso mudou a minha história"

A paraibana Juliette Freire, cantora e campeã do “BBB 21” (TV Globo), fez críticas a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 206/19, que propõe cobrança de mensalidade nas universidades públicas do país.

De autoria do deputado federal General Peternelli (União-SP), a PEC tem parecer favorável pela sua tramitação do relator, deputado Kim Kataguiri (União-SP).

Em uma publicação no Twitter, a paraibana de 32 anos defendeu a gratuidade do ensino público. “Sei o quanto isso mudou minha história”, afirmou.

Durante a sessão de ontem (24), foi aprovado por unanimidade um requerimento para realizar uma audiência pública para discutir o assunto antes da votação pela tramitação da pauta. A audiência ainda não tem data para acontecer.

Em uma rede social, o relator se defendeu dos ataques argumentando que a proposta prevê a cobrança de mensalidade “só dos mais ricos”.

“Sim, sou a favor de que os ricos paguem mensalidade de Universidades Públicas (mantendo a gratuidade para os pobres). Ou você acha justo que os pobres, que não estão na faculdade e que são os que mais pagam impostos no Brasil, continuem pagando a faculdade dos mais ricos?”, escreveu Kataguiri.

Se aprovada na CCJ, a proposta será, então, encaminhada para uma comissão especial, ainda a ser criada, que terá a responsabilidade de discutir o mérito. Depois, a PEC precisará ainda de duas votações no plenário da Câmara antes de seguir para o Senado.