Julian Lemos será acionado no Conselho de Ética do PSL, diz Pâmela Bório

A ex-candidata à deputada federal Pâmela Bório (PSL) afirmou, nesta terça-feira (9), que alguns filiados ao PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, na Paraíba deverão acionar o Conselho de Ética do partido contra o deputado federal e presidente estadual Julian Lemos. As declarações surgem após mais um episódio de briga interna nas hostes da sigla no estado, dessa vez o atrito envolveu o deputado estadual Moacir Rodrigues e Julian.

+ Moacir diz que Julian Lemos é ‘ditador’ e defende eleições livres no PSL

“Acionaremos no Conselho de Ética do PSL o Gullien Charles que usa o nome falso de Julian Lemos (e assim atrasou nossas descobertas de seu passado com ações diversas, entre elas a Maria da Penha). A direita está terrivelmente envergonhada. Ofendidos, injuriados, humilhados nos bastidores, como neste áudio que esteve disseminado nas redes sociais, também podem mover processos por injúria e difamação”, disse Pâmela em publicação no Instagram. Os áudios a que se refere, são onde Julian aparece revelando negociações com cargos em troca de votos a favor da reforma da Previdência.

Nos áudios, Julian aparece atacando o advogado Sérgio Muniz, e as ex-candidatas Sammara Aguiar e Morgana Macena. Pâmela sai em defesa do trio, e dispara contra o deputado federal: “A falta de equilíbrio não está neles, cuja reputação pode despertar inveja a quem não tem do que se orgulhar em seu passado”.

‘Peitando’ Julian

A rusga entre Julian Lemos e Moacir Rodrigues aconteceu após o deputado estadual convocar filiação em massa para a sigla, o que, segundo o presidente estadual, não foi consultado previamente ao comando do PSL na Paraíba. Foi o suficiente para gerar uma tensão e iniciar a troca de farpas. Julian disse que Moacir é “boneco de ventríloquo” – por ser irmão do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues. Já o próprio Moacir, rebateu classificando Julian de “ditador”.

+ Julian chama Moacir de “boneco de ventríloquo” e acusa Romero de querer tomar partido

Pâmela então se lançou no caso. Ela também convocou filiações ao PSL-Paraíba através das redes sociais. “Depois do Moacir Rodrigues agora sou eu a chamar à filiação qualquer pessoa que tenha interesse em disputar nas eleições ou que se identifique com os correligionários de bem do PSL”, escreveu em uma publicação.