Julian Lemos diz que Guedes será o próximo a sair e Bolsonaro sofrerá impeachment

O deputado federal Julian Lemos (PSL), ex-aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro, comentou freneticamente em seu perfil no Twitter durante a coletiva do, agora, ex-ministro Sérgio Moro, que pediu demissão do Ministério da Justiça na manhã desta sexta-feira (24). O parlamentar paraibano, inclusive, já fez sua aposta: o próximo a sair será Paulo Guedes, ministro da Economia.

+ Sergio Moro pede demissão do Ministério da Justiça e deixa governo Bolsonaro

“O próximo será Paulo Guedes, depois PR [presidente] irá se auto isolar mais ainda com os filhos, depois acabará provocará um impeachment que levará o Mourão a presidência que fará em dois anos o que Jair não faria em oito, o país então terá paz”, afirmou Julian.

Ele também transcreveu trecho da fala do ex-ministro, onde Bolsonaro deixou claro a interferência política que estava realizando no comando da Polícia Federal. O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Leite Valeixo, foi exonerado do cargo nesta sexta. “Moro – Presidente, tirar o Diretor Geral é uma influência política isso não é bom para todos. / Jair Bolsonaro – É uma interferência política sim”, escreveu o deputado.

Julian também resgatou mensagens antigas que havia publicado, situando sobre a conjuntura política que estaria por vir. “Ponham o pedido demissão do Moro na conta dos filhos do Presidente. Falei isso no dia 23 de Janeiro de 2019”, disse, antes de também destacar uma mensagem que publicou em janeiro dizendo que Moro estava sendo “fritado” – alvo de ataques para enfraquecer a figura política.

Comente