Julian Assange chega à Austrália, já em liberdade, depois de uma década

Criador do WikiLeaks concordou em assumir acusação por espionagem durante audiência nas Ilhas Marianas do Norte

Foto: Edgar Su/Reuters
A audiência em Saipan, nas Ilhas Marianas do Norte, durou cerca de três horas. A juíza do caso, Ramona Villagomez Manglona, aceitou o acordo entre procuradores norte-americanos e a defesa de Assange.  A juíza disse ainda ser “justo” e “razoável” aceitar como sentença os 62 meses de prisão que Assange já cumpriu no Reino Unido. Por fim, Manglona ainda desejou “feliz aniversário” antecipado para o criador do WikiLeaks, que comemora 53 anos na próxima semana.

Declaração de culpa

Assange se declarou culpado por violar a Lei de Espionagem dos Estados Unidos. A acusação envolve conspiração para obter e divulgar documentos classificados de defesa nacional norte-americana. Ele disse ao tribunal acreditar que a Lei de Espionagem contradizia os direitos da Primeira Emenda dos Estados Unidos, mas que aceitava o fato de que incentivar fontes a fornecer informações confidenciais para publicação pode ser ilegal.

Depois de deixar o tribunal, Assange foi para o aeroporto e embarcou em voo rumo a Camberra, na Austrália. O ativista é australiano e deve viver no país com a esposa e os dois filhos.  Julian Assange ficou mundialmente conhecido por fundar o WikiLeaks, criando uma rede de ativistas. A organização foi responsável pelo vazamento de cerca de 700 mil documentos classificados dos Estados Unidos, o que irritou autoridades norte-americanas.
Acordo
O acordo fechado entre Assange e a Justiça dos Estados Unidos encerra uma disputa legal que se arrastou por 14 anos.  A audiência de Assange foi feita nas Ilhas Marianas do Norte por ser o território mais próximo da Austrália sob domínio dos Estados Unidos. Além disso, a ilha conta com um tribunal, e o ativista não aceitou ir para a América.

Assange chegou às Ilhas Marianas do Norte durante a tarde desta terça. Assim que saiu da prisão de segurança máxima em Londres, na manhã de segunda (24), o ativista pegou um voo privado em direção ao território. Durante o trajeto, o voo chegou a ser o mais monitorado do mundo no FlightRadar24, informou o site especializado em monitoramento aéreo em tempo real.Via G1