JP: Prontovida passa a atender demais casos de síndrome respiratória aguda

Decisão ocorreu no dia em que a capital paraibana iniciou a vacinação contra a Covid-19 nos primeiros profissionais de saúde

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas) anunciou a abertura do Hospital Prontovida para atender a população com sintomas de síndrome respiratória aguda. O anúncio foi feito nesta terça-feira (19), durante a apresentação do Comitê Cientifico de Combate à Covid-19, que vai unificar informações, analisar dados e sugerir decisões relacionadas à doença. Decisão também ocorreu no dia em que a capital paraibana iniciou a vacinação contra a doença nos primeiros profissionais de saúde.

O secretário municipal de Saúde, Fábio Rocha, explicou que o objetivo é desafogar o fluxo de atendimento dos outros equipamentos de saúde do município, como as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que estão realizando atendimento híbrido à população. O Prontovida atendia exclusivamente casos de covid-19.

“Importante ressaltar que as pessoas devem procurar o Prontovida apenas com síndromes gripais, não adianta querer atendimento para outros casos, como dores estomacais, dor de cabeça, entre outros. Temos, no Prontovida, desde a entrada do paciente com sintomas, ambulatório e até UTI, ou seja, um pronto atendimento”, explicou Fábio Rocha.

Comitê de Combate à Covid-19

Apresentado na terça-feira (19) pelo prefeito, o comitê será responsável pelo monitoramento dos casos da Covid-19 e levantamento de informações para nortear ações da gestão municipal.

“O trabalho do Comitê é muito necessário para voltarmos ao normal, com as atividades econômicas. A grande vantagem é que ele vai estar integrado com todo setor que procure uma posição de abertura de conduta após a vacina e, baseado em evidências científicas”, comentou o secretário de Saúde.

O secretário Fábio Rocha integra o comitê junto à secretária executiva da Saúde, Rossana Sá, a secretária municipal da Educação, América Assis, o farmacêutico Fernando Virgolino e o médico sanitarista Felipe Proêncio. O grupo é presidido pelo médico infectologista Fernando Chagas.