JP lidera o números de trechos de praias impróprias para banho na PB; confira

Informações são do relatório publicado pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), nesta sexta-feira (31)

A capital paraibana possui o maior número de trechos de praias impróprias para banho no litoral da Paraíba. De acordo com a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), em relatório publicado nesta sexta-feira (31), oito áreas em João Pessoa estão impróprias para banho.

Ao todo, 19 trechos foram identificados como impróprios. Além de João Pessoa, foram identificados três em Cabedelo, três em Lucena e cinco em Pitimbu.

Outros pontos monitorados, localizados em Mataraca, Baía da Traição, Conde e Rio Tinto, tiveram a qualidade das águas classificada como própria para banho.

A análise da balneabilidade das águas foi realizada entre os dias 27 e 29 de maio e é válida até o dia 7 de junho, quando será divulgado um novo relatório.

Em João Pessoa, os trechos impróprios são: Manaíra, no final da Av. Ruy Carneiro; Manaíra, em frente ao Nº 315 da Avenida João Maurício; Cabo Branco, em frente à rotatória do Cabo Branco; Seixas, em frente à galeria de águas pluviais; Seixas, no final da Avenida das Falésias; Penha, em frente à desembocadura do Rio Aratu; Penha, em frente à desembocadura do Rio Cabelo; e Arraial, em frente à desembocadura do Rio Cuiá.

Em Cabedelo, os pontos impróprios são: Miramar, no final da Av. Cassiano da Cunha Nóbrega; Formosa, no final da Rua Monsenhor José Coutinho da Silva; e Areia Dourada, no final da Rua Projetada.

Em Lucena, os trechos afetados são: Fagundes, no final da Travessa São José; Lucena, em frente à desembocadura do Riacho Araçá; e Costinha, no final da Rua Ubiratan Galvão.

Em Pitimbu, as áreas impróprias são: Pitimbu, no final da Rua da Paz; Maceió, em frente à desembocadura do Riacho Engenho Velho; Azul/Santa Rita, em frente às galerias de águas pluviais; Coqueiros, no final da Rua Almirante Tamandaré; e Acaú/Pontinha, em frente à desembocadura do Rio Goiana.