João recebe ministra e trata de políticas públicas em defesa da mulher na PB

Na reunião, também foram tratados sobre o início das obras da Casa da Mulher Brasileira e a participação de artesãs paraibanas em feiras internacionais

O governador João Azevêdo recebeu, nesta quinta-feira (25), em João Pessoa, a ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, que cumpre agenda na Paraíba para o lançamento da campanha “Brasil sem misoginia”. Na reunião, também foram tratados sobre o início das obras da Casa da Mulher Brasileira e a participação de artesãs paraibanas em feiras internacionais.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a satisfação de receber a ministra Cida Gonçalves e de discutir o fortalecimento e implantação de políticas públicas em defesa dos direitos das mulheres, a exemplo da campanha Brasil sem Misoginia. “Essa é uma campanha fundamental para acabar, definitivamente, com a misoginia no país porque precisamos de políticas públicas firmes, efetivas, com conscientização, educação e formação para que a gente tenha uma sociedade mais justa e, acima de tudo, mais respeitosa. Também tratamos sobre a Casa da Mulher, que, em breve , estaremos começando, para que a gente possa dar um melhor suporte e assistência às mulheres”, frisou.

Por sua vez, a ministra Cida Gonçalves fez um chamamento à sociedade paraibana para se engajar na campanha. Ela também destacou as novas parcerias que o Ministério deverá firmar em breve com o Governo da Paraíba. “É necessário enfrentar o ódio que existe na sociedade brasileira para que a gente possa chegar a feminicídio zero. Nós não podemos tolerar a violência, o desrespeito e essa é uma jornada que estamos fazendo no Brasil a mando do presidente Lula. Em breve, teremos novidades, e a Paraíba estará em diversos programas que o Ministério estará fazendo de autonomia econômica, de fortalecimento do artesanato produzido pelas mulheres para que a gente possa de fato ter um Brasil sem misoginia, com democracia e autonomia das mulheres”, sustentou.

A secretária de estado da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura; e a chefe de Gabinete do Ministério das Mulheres, Kátia Guimarães, também participaram da reunião.