João rebate críticas de Cunha Lima sobre recursos para a pandemia: “má-fé”

Adversário tucano dissemina informações de aliados de Bolsonaro sobre suposto recebimento bilionário de recursos federais para o enfrentamento da Covid

O governado João Azevêdo (Cidadania), em entrevista ao programa F5, nesta terça-feira (8), disse que o deputado federal licenciado Pedro Cunha Lima (PSDB) estaria usando de “má-fé” ao informar que a Paraíba teria recebido mais de R$ 1 bilhão para o enfrentamento da Covid-19, quando, de acordo com os números divulgados no site do Ministério da Saúde, o estado teria recebido do Governo Federal R$ 329 milhões.

“Eu tenho reiteradas vezes colocado os números, porque, logicamente, pessoas como o deputado [Pedro Cunha Lima], quando cita números não é desinformação, é má-fé. Porque ele sabe, basta entrar no sistema da Saúde e vê quanto foi transferido de recursos para a Paraíba”, afirmou.

Em 2020, a Paraíba recebeu, em transferências entre fundos de saúde, R$ 2.748 bilhões do governo do presidente Jair Bolsonaro. Deste valor recebido, R$ 347 milhões foram destinados para atender os 33 hospitais e 4 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) geridos pelo Estado.

“A Paraíba recebeu em 2020 de transferência fundo a fundo mais do que o deputado [Pedro Cunha Lima] está dizendo. Agora, desse valor, ficaram no Governo do Estado para atender 33 hospitais e quatro UPAs, R$ 347 milhões. Desse fundo todo [R$ 347 milhões], foram R$ 138 milhões para ajudar no enfrentamento da Covid. Só veio esse dinheiro? Não. Uma lei complementar, que foi aprovada no Congresso, mandou para a Paraíba mais R$ 191 milhões. Somando, significa dizer que a Paraíba recebeu para enfrentamento à Covid R$ 329 milhões”, explicou.

Criticando as inverdades disseminadas pelo deputado Pedro Cunha Lima, João Azevêdo afirmou que o valor total recebido pelo estado era bem inferior ao divulgado pelo parlamentar e pelo presidente Jair Bolsonaro, que também havia dito ter destinado cerca de R$ 22 bilhões para o Estado. O governador lamentou o fato de precisar “o tempo todo” desmentir fake news.

“Muito diferente do R$ 1 bilhão e tanto que o deputado falou, muito menor que os R$ 22 bilhões, que foram anunciados pelas fake news produzidas pelo gabinete do ódio, para todo Brasil. Essa é a grande questão, nós vivemos o tempo todo tendo o trabalho de desmentir fake news, isso realmente é uma preocupação muito grande. Esse são os números verdadeiros, pois estão no site do Ministério da Saúde, quem tiver um pouquinho de boa vontade e não tiver má-fé, basta ir entrar lá e confirmar os números. Eu não posso inventar números, não”, criticou.