João Pessoa é a 2ª capital do país com maior redução de homicídios, aponta Atlas da Violência

João Pessoa apresentou redução de 41,2% nos homicídios no intervalo de cinco anos, entre 2012 e 2017. Com esse número, a cidade paraibana é a segunda capital com a maior redução de mortes no período entre todas as capitais do Brasil. Os dados são do Atlas da Violência 2019 – Municípios, publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

+ Homicídios caem 21,8% no semestre e PB segue como único do Brasil a reduzir taxa

+ PB reduz 11% dos homicídios em fevereiro e queda no bimestre atinge 28%

Ainda conforme os dados, João Pessoa apresentou taxa de 38,9, enquanto a média dos municípios paraibanos era de 25,2. A capital também apresentou redução de 12,8% entre 2016 e 2017.

Confira ranking completo

  1. Brasília – -44,1
  2. João Pessoa – -41,2%
  3. Cuiabá – -37,5
  4. São Paulo – -35
  5. Curitiba – -30,6
  6. Belo Horizonte – -32,7
  7. Maceió – -24,7
  8. Vitória – -23,7
  9. Campo Grande – -19,2
  10. Porto Velho – -16,7
  11. Goiânia – -15
  12. São Luís – -14,8
  13. Salvador – -12,4
  14. Manaus – -0,4
  15. Teresina – +6,8
  16. Fortaleza – 9,9
  17. Recife – 10,9
  18. Rio de Janeiro – 12,9
  19. Porto Alegre – 19,9
  20. Natal – 22,9
  21. Aracaju – 30,4
  22. Belém – 31,8
  23. Macapá – 41,5
  24. Boa Vista – 48,6
  25. Palmas – 69
  26. Florianópolis – 108,2
  27. Rio Branco – 194,1

De acordo com o Major Vinícius César, do Núcleo de Análise Criminal e Estatística, os números já são de conhecimento da Secretaria de Segurança Pública do Estado, entretanto reforçam a atuação eficaz das autoridades na redução de crimes na Paraíba.

“Esse período coincide justamente com o período que foi instituído o programa Paraíba Unida Pela Paz, que começou em 2011 e em 2012 já houve redução. João Pessoa é a capital do Brasil onde também acontece a redução por sete anos consecutivos. O próprio estudo traz [a informação de] que João Pessoa saiu de uma taxa de 76 mortes por 100 mil habitantes e apresenta mais recentemente uma taxa de 38. Em 2018 a taxa ficou em 30,9, e projetamos para esse ano que feche em 24”, afirmou o major ao Paraíba Já.

+ Paraíba apresenta redução de 35% no número de homicídios durante Carnaval 2019

Conforme Vinícius César, o objetivo da Seds é atingir a meta que a Organização das Nações Unidas (ONU) estabelece, de até 10 mortes a cada 100 mil habitantes, taxa esta que nenhuma capital do Brasil ainda possui.

De acordo com o Atlas, o estado possui duas mesorregiões de destaque que contêm as cidades mais violentas: a Mata Paraibana e o Agreste. “Os municípios mais violentos do estado, em 2017, eram: Mato Grosso (137,2), São João do Tigre (113,0), Caaporã (109,7) e Caldas Brandão (99,6), respectivamente”, diz trecho do documento.

Paraíba Unida Pela Paz

O Ipea e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública destacaram o programa Paraíba Unida pela Paz como forma de enfrentamento a violência no estado.

“No estado, a principal facção nascida nos cárceres paraibanos, em meados dos anos 2000, a Okaida, é composta, por cerca de seis mil membros batizados e disputa o mercado de varejo com a facção rival, a Estados Unidos, que é aliada do PCC no estado. Tal dinâmica produziu violência e assassinatos, ainda que o programa Paraíba Unidos pela Paz tenha se traduzido em uma política qualificada importante para conter a violência”, versa trecho da pesquisa.

+ Homicídios caem 70% e João destaca tranquilidade no São João da Paraíba

Para o major Vinícius César, este é mais um reconhecimento do trabalho dos agentes de segurança pública na Paraíba. “É uma ação que, de fato, fez com que a violência reduzisse. No estado são diversas ações que nos possibilitaram chegar nesses resultados. Os trabalhos das polícias militar e civil, a atuação na prevenção, as instalações das unidades solidárias nas comunidades, todos esses esforços culminara na redução desses números”, disse.

Meta da Seds é fechar 2019 com uma taxa de 24 homicídios a cada 100 mil habitantes (Foto: Divulgação/PMPB)

O programa Paraíba Unida Pela Paz segue em constante atualização de seus métodos e formas de aplicação. Conforme o major, a atuação do programa segue um ritmo de evolução ininterrupto.

Vale lembrar, a meta da Seds neste ano é finalizar 2019 com uma taxa de 24 mortes a cada 100 mil habitantes.

Comente