João diz que renúncia coletiva foi causada por autoritarismo e antidemocracia

O governador da Paraíba, João Azevedo, comentou sobre a renúncia coletiva do Diretório do PSB de João Pessoa. Para ele, a renúncia é uma consequência da intervenção a nível estadual na legenda.

De acordo com João, as pessoas estão saindo do partido por não concordarem com a forma que foi feita a dissolução. “O partido está se desmanchando. As pessoas estão saindo porque não concordaram com a forma autoritária e antidemocrática que foi feita a dissolução”, esclareceu João.

Ele reafirmou que a forma como foi feita a dissolução gerou essa questão e que agora, o partido terá que encontrar uma saída. “A forma como foi feita a dissolução do diretório estadual está gerando essa questão. O PSB vai ter que encontrar a sua saída e quem gerou o problema vai ter que encontrar o caminho para sair”, destacou.

O governador também comentou em relação aos aliados que assinaram a lista para a intervenção no PSB da Paraíba, como o deputado Buba Germano e a secretária de Habitação Emília Correia. Ele afirmou que respeita a decisão, mas lembrou que tudo tem consequência. “Eu tenho que respeitar a posição das pessoas e não tenho nenhum tipo de problema com isso. Evidentemente que toda decisão tem consequência. Essa decisão que foi equivocada e está se demonstrando assim”, pontuou.