Instituto busca publicar no R7 pesquisa não divulgada pelo Correio sobre sucessão na PB

O que mais tem se comentando nas últimas horas nos bastidores da política paraibana, é a informação de que o portal R7, pertencente ao grupo Record de Comunicação, deve publicar a qualquer momento os números da pesquisa realizada pelo Instituto Real Time Big Data sobre a sucessão estadual na Paraíba.

Como se sabe, a pesquisa de intenções de voto para o Governo do Estado e o Senado Federal seria divulgada ontem à noite no Jornal da Record, que na Paraíba é retransmitido pela TV Correio.

Blogueiros paraibanos, no entanto, publicaram, ainda ontem, a informação de que a pesquisa não teria sido divulgada por “pressão externa”. Os números seriam bem desfavoráveis à pré-candidatura apoiada pelo Paço Municipal. E, no sentindo inverso, revelaria números expressivos para o pré-candidato apoiado pelo Palácio da Redenção.

Como manda o bom jornalismo, o Blog tentou, sem sucesso, contato com o Grupo Record – através do número (11) 33**- 4000 – para saber se, de fato, o R7 divulgará os números da pesquisa.

No entanto, o Blog apurou que o representante do Instituto Real Time Big Data, Bruno Soller, que veio ontem à Paraíba tratar da divulgação da pesquisa, está disposto a ir até as últimas consequências para que os números sobre sucessão no Estado sejam revelados para o conhecimento dos paraibanos.

Aguardemos, pois, as cenas dos próximos capítulos dessa novela…

Tentativa de impugnação

Outro componente sobre a polêmica pesquisa que aguçou, ainda mais, a curiosidade dos paraibanos, foi a tentativa do PTC, partido que no mês passado declarou apoio à pré-candidatura de Lucélio (PV), de impugnar a divulgação dos números. O Tribunal Regional Eleitoral na Paraíba (TRE-PB), contudo, negou o pedido e autorizou a liberação dos dados.

Legalidade

A pesquisa realizada pelo Instituto Real Time Big Data foi registrada no TRE-PB sob o número 02998/2018.

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]