IFPB abre seleção para projeto com remuneração de até R$ 2,5 mil

O Instituto Federal da Paraíba (IFPB) está com uma seleção aberta para servidores, alunos e profissionais externos que estejam interessados em atuar na execução de atividades em projeto voltado para a agricultura familiar. As remunerações podem chegar a R$ 2,5 mil.

A chamada pública é uma parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário (SEAD) e a Fundação de Apoio ao IFPB (FUNETEC-PB).

Publicidade
ALPB

O prazo para submissão à chamada pública vai até a próxima quinta-feira (1º), presencialmente, no setor de Protocolo do campus avançado de Cabedelo, localizado na Avenida Pastor José Alves de Oliveira, no Centro, no horário das 8h às 11h e das 14h às 17h. A seleção se dará através de análise curricular e entrevista.

Para o público do IFPB, há vagas para supervisor em geoprocessamento, supervisor em sociologia agrária e supervisor em diagnóstico social. Para os discentes há vagas para serviços jurídicos, transações Imobiliárias, química e geoprocessamento. O valor da remuneração varia entre R$1.447,85 e R$200.

Para o público externo ao IFPB as vagas são para responsável técnico geral, gerente de qualidade, coordenador de campo, técnico em geoprocessamento, técnico em sociologia agrária, Técnico em diagnóstico social e auxiliar administrativo. A remuneração varia de R$ 2.413,09 a R$1.200.

O projeto tem por finalidade a realização de estudos e serviços técnico-científicos que permitam o desenvolvimento sustentável, a regularização cadastral, o georreferenciamento e o cadastramento fundiário de propriedades oriundas de ações de crédito fundiário desenvolvidos pela SEAD no semiárido brasileiro, mais precisamente nos estados da Bahia e Paraíba.

O projeto visa também o fortalecimento e a consolidação da comercialização da Agricultura Familiar por meio do levantamento das demandas desses agricultores familiares sobre ações de fomento ao crédito e de serviços que proporcionem a elaboração de linhas de financiamento, produtos financeiros e serviços que auxiliem no incentivo à produção e à comercialização.

O prazo de vigência das atividades dos bolsistas será de até 12 meses e estará condicionado às demandas do projeto intitulado “Apoio técnico-científico para fortalecimento e consolidação das propriedades da agricultura familiar nas regiões semiáridas dos Estados da Bahia e Paraíba preferencialmente as oriundas de ações de crédito fundiário desenvolvidos pela SEAD”, pautado em atividades de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão. Com informações do G1

Comente

Camara Municipal

Fique por dentro de todas as notícias do Paraíba Já nas redes sociais:
Facebook, Twitter e Youtube.

Interaja com o Paraíba Já:
E-mail: [email protected]