Hospital Municipal Santa Isabel atinge mais do que o triplo da meta determinada por projeto desenvolvido pelo Oswaldo Cruz

O Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI) alcançou mais do que o triplo da meta determinada pelo projeto Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP), desenvolvido pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em parceria com o Ministério da Saúde. A meta prevista era de 15% e a unidade hospitalar da Prefeitura de João Pessoa alcançou 47% de conformidade, em itens de melhorias.

O resultado final da avaliação foi divulgado nesta terça-feira (20) por integrantes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, durante reunião online com a direção e funcionários do Santa Isabel. A diretora-geral do hospital, a médica Adriana Lobão, comemorou o resultado, destacando o empenho e dedicação dos profissionais da unidade.

“O Hospital Santa Isabel, durante um ano e meio, se requalificou, alcançando um grande sucesso, obtendo mais do que o triplo da meta de conformidades alcançadas, em itens de melhorias. Vários setores, como UTIs e bloco cirúrgico, tiveram notas altas. Toda a equipe do hospital está de parabéns. Isso é um sucesso para nós, a gente se sente confortado em saber que o nosso trabalho está sendo aprovado”, declarou Adriana Lobão.

Os dados da avaliação final foram apresentados pela enfermeira Marcilene José da Silva, da equipe do Oswaldo Cruz, que parabenizou o HMSI e sua equipe pelo resultado alcançado. “Parabéns a todos os envolvidos, por todo o trabalho realizado. Sempre fomos bem recebidos, bem acolhidos durante as nossas visitas e deixamos uma semente plantada, um hospital mais seguro, diferente, amadurecido e com profissionais mais qualificados”, destacou.

A enfermeira Leide Carvalho, que coordena a Gerência de Enfermagem do HMSI, também destacou o trabalho realizado pelas equipes e profissionais do hospital para o sucesso do projeto na unidade. “Esse período que passamos foi especial, foi um crescimento enorme. Aprendemos e evoluímos muito, melhorando os nossos setores, para que os nossos pacientes sejam cada vez mais bem assistidos. É um orgulho muito grande fazer parte desse projeto e quero agradecer a todos os nossos técnicos, enfermeiros e demais profissionais, que se dedicaram ao projeto. A gente só conseguiu graças a união e engajamento de toda equipe”, ressaltou.

A coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), a nutricionista Danielly de Moraes Santos Chiappetta, destacou as ações implantadas no Santa Isabel com o projeto RHP, como melhorias dos processos de trabalho, estrutura física, redimensionamento de pessoal, implantação de protocolos, monitoramento de indicadores e intensificação das seis metas internacionais de segurança do paciente.

“Foi muito positivo, o hospital teve muitas melhorias, avançou bastante nos processos de trabalho. A gente vai continuar fazendo monitoramento dos indicadores que foram implantados durante o projeto, vamos elaborar um plano de ação do que precisa ser melhorado e expandir o processo para outras unidades do hospital”, afirmou.

O que é o projeto – O RHP é uma ação de intervenção e de instrumentalização em gestão em saúde que desenvolve ações para fortalecer e estimular melhorias nos processos assistenciais, administrativos e gerenciais dos hospitais do SUS, com foco na segurança do paciente. O enfoque é na avaliação e no monitoramento contínuo de processos, na redução de custos e no gerenciamento consciente de recursos humanos e materiais, contribuindo para a qualificação dos trabalhadores da Saúde e da assistência aos pacientes.

Durante 18 meses, todo o hospital foi avaliado, recebendo nesse período visitas de representantes do Oswaldo Cruz, que estiveram nos mais diversos setores do Hospital Santa Isabel, como unidades de terapia intensiva, unidades de internação, bloco cirúrgicos, clínicas cirúrgicas, farmácia e espaços de equipamentos médicos, se certificando dos processos implantados ao longo do projeto na unidade municipal.

Durante as visitas a equipe do Oswaldo Cruz foi acompanhada por diversos profissionais do Santa Isabel, entre eles os representantes do Núcleo de Segurança do Paciente, coordenado pela nutricionista Danielly de Moraes Santos Chiappetta; da Gerência de Enfermagem, Leide Carvalho; da coordenadora da UTI cardio São Francisco, enfermeira Grazi Ferreira; da chefe da UTI geral São Lucas, enfermeira Sandra de Lourdes de Lima; da coordenadora do bloco cirúrgico, Karoline Eugênio; da coordenadora da Clínica Cirúrgica, Kátia Vilar, e da Coordenação do Núcleo Interno de Regulação (NIR), coordenado por Gustavo Pedroza.