Hospital Metropolitano promove ação no Dia Mundial de Prevenção ao AVC

Cerca de 500 pessoas que transitavam na orla de JP e praticavam atividade física puderam ser beneficiadas com os serviços prestados

Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, referência na Paraíba no tratamento das doenças neurológicas, inclusive o AVC, promoveu, nessa quinta-feira (29), Dia Mundial de Prevenção ao Acidente Vascular Cerebral (AVC), uma ação na orla de João Pessoa. O trabalho teve o objetivo de sensibilizar a população sobre os cuidados e atitudes necessárias para a prevenção da doença.

Cerca de 500 pessoas que transitavam e praticavam atividade física no local puderam ser beneficiadas com os serviços prestados. A aposentada Aneuza Vieira gostou da iniciativa. “Eu retomei agora minha caminhada três vezes na semana, para me cuidar, me surpreendi com vocês aqui, e nem sabia que hoje era o Dia Mundial do AVC. Foi uma surpresa boa, isso é muito importante para a gente. Meu esposo já teve um AVC e de lá pra cá, nós redobramos os cuidados com a nossa saúde”, afirmou.

Segundo o coordenador da Neurocirurgia do Hospital Metropolitano, George Mendes, além de ser a segunda principal causa de morte no Brasil, o AVC também é considerado a principal causa de incapacidade. “Esse é um dado alarmante, e que pode acometer os indivíduos independentemente da idade ou sexo. Uma pessoa que sofre um derrame tem até seis horas para utilizar o medicamento específico [trombolítico] para reduzir ou evitar as sequelas permanentes. Por isso, hoje viemos conversar com a população sobre o controle dos fatores de riscos e principalmente as atitudes para evitar o AVC”, pontuou o neurocirurgião.

Já a neurologista Daiane Pereira destacou alguns fatores de risco para o AVC. “Hipertensão arterial, obesidade, diabetes, colesterol alto, inatividade física, sedentarismo, alimentação inadequada, estresse, depressão, fumo e consumo excessivo de álcool. Manter essas doenças controladas e ter hábitos saudáveis são duas medidas que salvam vidas. A prevenção é a maior aliada na luta contra o AVC” concluiu.

Entre os serviços ofertados, estavam a aferição da temperatura e da pressão arterial, promovidos pela equipe de Enfermagem. Atividades aeróbica, com os fisioterapeutas da instituição; orientações médicas e tira-dúvidas com os neurologistas presentes. Distribuição de panfletos e salada de frutas, pelos integrantes da Nutrição, Terapia Ocupacional e Grupo de Humanização, além da entrega de água mineral.

O diretor-geral do Metropolitano, Antônio Pedrosa, frisou a relevância da iniciativa. “Atuamos diariamente na assistência às pessoas que sofrem o AVC, mas temos ciência que sobretudo, em nosso papel, está a responsabilidade em ajudar as pessoas na prevenção desta e outras doenças. Por isso, tomamos essa iniciativa de sair do Hospital Metropolitano e vir direto até a população trazer informação sobre a importância de um estilo de vida saudável como forma de prevenção contra as doenças cardiovasculares”, concluiu.