Helton Renê afirma que operação para fiscalizar ‘lei da fila’ em bancos se tornará fixa

O secretário Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP), Helton Renê, afirmou em entrevista ao Paraíba Já que a segunda fase da Operação ‘Lei das Filas’, que foi deflagrada na semana passada e visou fiscalizar o cumprimento do tempo limite de espera para atendimento de usuários foi um sucesso e que a operação se tornará fixa, acontecendo sempre nos períodos de maior “gargalo”, ou seja, quando ocorrem os pagamentos por parte do Governo do Estado e do município de João Pessoa.

+ Operação Lei das Filas: agências bancárias serão fiscalizadas a partir desta semana

+ Procon-JP autua 10 bancos por descumprirem Lei das Filas na Capital

“A operação está sendo um sucesso porque está tendo diminuição de reclamações com esta sistemática. Isso mostra que quando eles [se referindo aos bancos] querem, funciona. A gente vai tornar essa operação constante, mês a mês, com relação ao período – uma semana antes de pagamento e uma semana após, tanto de Município quanto de Estado, que é o grande gargalo”, adiantou.

Helton Renê enalteceu ainda que a operação não tem o caráter apenas de punir as instituições financeiras, mas de encontrar as dificuldades existentes e propor soluções para que aos poucos o sistema financeiro seja menos alvo de reclamações por parte dos consumidores.

“Está funcionando e é bom porque a gente não está apenas divulgando as pêias [sic], mas também que o sistema está se adequando aos poucos. As dificuldades estão sendo encontradas e resolvidas o máximo possível”, disse.

Lei das Filas

As leis municipal 8.744/1998 e a estadual 9.426/201 preveem o atendimento em até 20 minutos em dias normais, 30 minutos em dias de pagamento de funcionários públicos, e em 35 minutos em dias atípicos, como véspera e o dia seguinte a feriados.

Comente