Hackers alteram dados de cidadãos para ‘óbito’ no sistema do SUS

Hackers estão invadindo o sistema de Cadastro Nacional de Usuários do Sistema Único de Saúde (CADSUS) para alterar dados pessoais de cidadãos. Além da possibilidade de mudar o nome próprio da pessoa e de familiares, os invasores também incluem uma data de óbito — o que acarreta em problemas mais graves, afetando até a abertura de contas, empresas, chamada de ambulância etc.

Não é novidade que o CADSUS é invadido: logins são repassados e vendidos aos montes pela internet. Revelamos em 2015 como é fácil obter entradas para esse e outros sistemas na reportagem “#BrasilExposed: a crise de segurança na internet brasileira”. Normalmente, esses acessos são vendidos com o nome de “consulta” por meio de redes sociais, aplicativos e até sites especializados.

O Cadastramento Único de Saúde é uma ferramenta online que foi desenvolvida para que o governo e seus agentes saibam o que acontece e tudo que é relacionado ao SUS. Por lá, médicos podem buscar dados de pacientes, hospitais e remédios, por exemplo.

De acordo com o TecMundo, o site recebeu informações sobre um grupo de script kiddies que se aproveita desses logins para incluir datas de óbito como “brincadeira”, segundo uma fonte anônima. As contas seriam adquiridas por meio de canais de vendas, como citado anteriormente, pelo valor de R$ 25 por conta. As informações são do TecMundo.