Governo anuncia prorrogação do auxílio emergencial; veja detalhes

De acordo com o decreto, a concessão do benefício nesse período complementar deve cumprir os requisitos estabelecidos pela MP 1.039/21

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (5) a prorrogação do auxílio emergencial 2021 por mais três meses. O auxílio é destinado a famílias de baixa renda afetada pela pandemia de Covid-19.

A extensão ocorre por decreto. Uma medida provisória (MP) abre crédito extraordinário ao Ministério da Cidadania, responsável pela concessão do benefício.

De acordo com o decreto, a concessão do auxílio nesse período complementar deve cumprir os requisitos estabelecidos pela MP 1.039/21. “Além disso, o benefício será operacionalizado e pago pelos meios e mecanismos já utilizados no pagamento do Auxílio durante o ano corrente”, diz a pasta da Cidadania, em nota à imprensa.

A atual etapa do auxílio emergencial começou a ser paga em abril deste ano e tem quatro parcelas, que se encerrarão em julho. As três novas parcelas, portanto, devem ser pagas de agosto a outubro.

Após essa fase, o governo pretende lançar o novo Bolsa Família, com novo nome e valor que Bolsonaro estipulou em “cerca de R$ 300”.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu na tarde desta segunda-feira o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Cidadania, João Roma, da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, e da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, para tratar do tema. As informações são do Metrópoles.

Assisa abaixo vídeo divulgado nas redes sociais do presidente: